Conteúdo por Gazeta Esportiva

Clube francês se distancia de Cueva, do Santos; empresário busca empréstimo

Metz se assusta com valor de Cueva (Foto: Ivan Storti/Santos)

O Metz, da França, não tem o suficiente para contratar Cueva, do Santos: 7 milhões de dólares (cerca de R$ 26 milhões), em parcelas anuais, valor de compra obrigatória fixado pelo Peixe no acordo de empréstimo até janeiro junto ao Krasnodar, da Rússia.

Diante deste impasse, os representantes de Cueva tentam convencer o Alvinegro a emprestar o peruano, seja para o Metz ou outra equipe – o Botafogo demonstrou interesse. A ideia é valorizá-lo e aumentar a chance de alguém arcar a dívida santista.

O presidente José Carlos Peres ainda é irredutível e quer aproveitar a janela internacional de transferências, aberta até o fim do mês na maioria dos países da Europa, para tentar negociar o meia, fora dos planos de Jorge Sampaoli, em definitivo.

O técnico também prefere ver Cueva em ação num outro time. No Santos, há preferência por outros cinco estrangeiros: Aguilar, Derlis, Sánchez, Soteldo e Uribe.

“Cueva é um jogador importante, que passou momentos difíceis no Santos. Tudo que ele passa na vida pessoal afeta o futebolístico. Ele precisa resolver isso e depois vemos o que ocorre. Que ele esteja tranquilo para solucionar esse tema e estamos aqui para ajudá-lo. Se for para sair E ter continuidade nesse semestre, melhor. Se não, terá que esperar o que vai ocorrer aqui. Sua filhinha não está bem (nasceu com 30 semanas, no Peru), não saiu de situação crítica”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

Aos 27 anos, Cueva só disputou 16 jogos pelo Santos em 2019, sem fazer gol ou dar uma assistência. O jogador foi um dos destaques do Peru vice-campeão da Copa América.

Futebol