Com 100% em casa, Brusque aposta no retrospecto para quebrar vantagem do Ituano na Série

Gramado do estádio Augusto Bauer: capacidade para 5 mil pessoas e “alçapão” para os adversários – Diogo de Souza/ND

O Brusque aposta no seu desempenho diante da torcida, no estádio Augusto Bauer, para superar o Ituano no próximo domingo (4), em jogo válido pelas semifinais do campeonato brasileiro da Série D. Com 100% de aproveitamento na região do Vale do Itajaí e uma média superior a três gols por partida, o quadricolor entende possível recuperar uma desvantagem de 2 a 0, construída pelo time de Itu (SP), no domingo passado.

Leia mais

Poder de fogo e uma defesa sólida. São esses predicados que fazem o torcedor acreditar que o time de Waguinho Dias tem totais condições de superar o adversário e, assim, ter a chance de disputar uma final nacional pela primeira vez na história.

Dentro do estádio Augusto Bauer, apontado pela comunidade local – e estadual – como uma espécie de alçapão, o Brusque não sabe o que é sofrer gols há quatro partidas. O poderio ofensivo totaliza 19 gols marcados em seis jogos e apenas três gols sofridos.

Júnior Pirambu, artilheiro da competição com oito gols, é a principal esperança do torcedor.

“Vamos fazer dois a zero no time deles, dois do Pirambu e ir a final nos pênaltis”, previu o comerciante João Lacerda, 44 anos.

Outra mística lançada pelos torcedores diz respeito ao dia 4 de agosto, que marca mais um ano de vida do município de Brusque, que completa 159 anos.

A missão, no entanto, promete ser árdua. De acordo com o repórter do jornal O Município, João Vitor Roberge, que acompanhou toda saga do quadricolor na temporada, o Ituano surge como “o melhor time que o Brusque enfrentou”, mas com ressalvas.

“Eles têm uma boa estrutura, foram campeões paulistas há cinco anos, com o Doriva. É um time organizado, mas não é imbatível. Brusque tem totais condições de desmontar a vantagem”, observou o jornalista.

Futebol