Conteúdo por Gazeta Esportiva

Basílio e Andrés se despedem de Marlene Matheus em São Paulo

Atualizado

Na manhã desta quartal-feira, dia 3 de julho, o velório de Marlene Matheus foi realizado no bairro Bela Vista, em São Paulo. Amigos, familiares, ex-jogadores e admiradores foram prestar a última homenagem à única mulher que já presidiu o Corinthians.

O enterro ocorreu no período da tarde desta quarta no cemitério da Quarta Parada, na zona leste da capital. Marlene morreu na última terça. Ela estava internada, em São Paulo, há cerca de 20 dias com um quadro de anemia.

Atual mandatário do Corinthians, Andrés Sanchez foi um dos presentes no velório. O dirigente falou sobre a importância de Marlene para a história do clube paulista e prometeu homenagens.

“A Dona Marlene deixa um legado enorme, até por ter sido a primeira e única mulher a presidir o clube. É uma história que estava viva até ontem. Realmente acabou uma lenda viva. É triste para a nação corinthiana, mas vamos fazer todas as homenagens, inclusive no próximo jogo na Arena, porque ela merece”, disse o presidente, em rápida entrevista à Gazeta Esportiva.

Ativa na vida política corintiana, Matheus chegou a ser nomeada vice-presidente social em 2007, no início da administração de Sanchez, porém saiu no ano seguinte após desavenças com o mandatário. Na última eleição do clube, em fevereiro de 2018, apoiou a candidatura de Roque Citadini, que terminou na segunda colocação.

Herói da conquista do Paulistão de 1977, que findou um jejum de 23 anos do Timão sem títulos importantes, o ex-jogador Basílio relembrou os bons momentos que viveu com a presidente.

“Vou guardar a lembrança daquela mulher alegre e feliz, que recentemente esteve no meu aniversário. Participou de tudo, brincou muito comigo até me deu um presente. A gente estava sempre em contato. Isso vai ficar marcado, principalmente pela alegria que tinha”, destacou o Pé de Anjo.

Viúva do histórico personagem do Timão, Vicente Matheus, que presidiu o clube, com dois intervalos, entre 1971 e 1991, Marlene assumiu a presidência do time após a saída do marido e comandou o Alvinegro até 1993, quando Alberto Dualib chegou ao poder. No período, o Corinthians conquistou a Supercopa do Brasil de 1991, derrotando o Flamengo.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Futebol