Com rebaixamento quase selado, Avaí vê minguar público na Ressacada

Com mais uma derrota e um índice de 99,95% de chance de rebaixamento, o Avaí começa a fazer a contagem regressiva para a despedida da Série A. Após o revés, em casa, para o Fortaleza, o Leão da Ilha precisa se reinventar para terminar a temporada de maneira digna.

Final do Campeonato Catarinense registrou o maior público do ano na Ressacada – Foto: Foto Flavio Tin/ND

Além da busca pela retomada das vitórias e a “honra de vestir o manto azurra”, o Avaí terá que dar mais motivos para o torcedor comparecer à Ressacada. Na noite desta quarta-feira (30), 2.949 pessoas acompanharam a derrota para o time de Rogério Ceni neste que foi o segundo pior público do estádio, em toda temporada.

Em fevereiro e sob muita chuva, 2.511 acompanharam um empate sem gols entre Avaí x Brusque, pela 8ª rodada do Catarinense. O jogo, coincidência ou não, marcou a aparição de número 399 do ídolo Marquinhos Santos com a camisa do Leão, em uma noite em que caiu um dilúvio em Florianópolis.

Série A sinônimo de casa cheia?

Dentre as celebrações de ascender à elite do futebol, está no aumento do público no estádio e, consequentemente, o aumento das receitas para o clube.

Passados 15 jogos na Ressacada nesta Série A – com exceção do duelo contra o Flamengo, onde o mando foi vendido para Brasília – em apenas uma oportunidade a casa dos 10 mil presentes foi ultrapassada: na 2ª rodada, contra o Grêmio, onde 12.181 torcedores compareceram ao Sul da Ilha.

Das dez principais marcas da temporada, seis são referentes ao campeonato brasileiro que, conforme levantado, não aparece entre as três primeiras.

O maior público do ano foi visto na final do campeonato Catarinense onde 15.876 torcedores presenciaram o título azurra, conquistado sobre a Chapecoense, nos pênaltis.

Marquinhos Santos, em seu jogo de número 400 com a camiseta do Avaí; segundo maior público da Ressacada – Foto: Marco Santiago/ND

O segundo maior número foi visto na 3ª fase da Copa do Brasil, derrota e eliminação para o Vasco da Gama testemunhada por 15.225. O clássico contra o Figueirense, na 13ª rodada do Catarinense, fechou o “pódio” com 14.397 presentes.

Em 26 jogos na temporada, o Avaí contabilizou 176.462 pessoas em sua casa, em uma média que ficou em cerca de 6.800 torcedores.

Amor ao clube fala mais alto

Antes da bola rolar no gramado da Ressacada na noite da quarta-feira (30) a frieza da matemática já apontara para 99,4% de chance de queda. Para os mais racionais chance-zero de fuga do rebaixamento à Série B.

Mesmo assim inúmeros torcedores, ao serem abordados pela reportagem do ND+, admitiram o amor ao clube como principal combustível para, mesmo que diante desse cenário, comparecerem às dependências do Leão.

Depois de mais uma derrota e a chance de permanência ser reduzida, essa é a motivação que o torcedor terá que encontrar para abraçar o time até o final da temporada.

Confira os próximos jogos em Florianópolis

Santos – 06/11
Chapecoense – 24/11
Fluminense – 01/12
Athletico – 08/12

Cinco maiores públicos no ano

Avaí 0 x 0 Chapecoense – Final do Catarinense – 15.876
Avaí 0 x 1 Vasco – 3ª fase da Copa do Brasil – 15.225
Avaí 0 x 0 Figueirense – 13ª rodada do Catarinense – 14.397
Avaí 1 x 1 Grêmio – 2ª rodada Série A – 12.181
Avaí 1 x 1 Corinthians – 16ª rodada da Série A – 9.753

Cinco piores públicos do ano

Avaí 0 x 0 Brusque – 8ª rodada do Catarinense – 2.511
Avaí 1 x 3 Fortaleza – 29ª rodada da Série A – 2.949
Avaí 3 x 1 Marcílio Dias – 14ª rodada do Catarinense – 3.479
Avaí 3 x 0 Criciúma – 6ª rodada do Catarinense – 3.589
Avaí 3 x 0 Joinville – 11ª rodada do Catarinense – 3.821

Futebol