Conteúdo por Gazeta Esportiva

Com recorde em revezamento, Brasil fatura seis medalhas na natação do Pan

Atualizado

A noite de sexta-feira foi boa para a natação brasileira nos jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Com destaque para as medalhas no 50m livre masculino e feminino e para o revezamento 4x200m livre, os nadadores do país conseguiram seis medalhas, ajudando a delegação brasileira a se manter com folga na segunda colocação do quadro geral de medalhas.

Nos 50m masculino, o brasileiro Bruno Fratus faturou a medalha de ouro com tempo de 21s61. Os norte-americanos Nathan Adrian e Michael Chadwick completaram o pódio. Já no feminino, mais uma medalha dourada para o país nos 50m. Etiene Medeiros nadou em 24s88 para bater as norte-americanas Margo Geer e Madison Kennedy. A pódio foi o oitavo da nadadora em Pan-Americanos e o quarto em Lima.

“Eu estou crescendo, cada competição é diferente uma da outra e fico muito feliz de chegar à minha oitava medalha em Jogos Pan-Americanos. Quem era aquela menina em Guadalajara que foi para a vila comendo chocolate todo dia e agora, depois de oito anos, está sendo campeã pan-americana de novo, em Toronto-2015 nos 100m costas, e aqui nos 50m livre, nesta competição que para mim está sendo uma superação”, disse Etiene.

No revezamento 4x200m masculino estilo livre, o terceiro ouro da noite e um recorde. A equipe brasileira – formada por Luiz Altamir, Fernando Scheffer, João de Lucca e Breno Correia – ganhou a prova com 7min10s66, superando a marca pan-americana que já era dos brasileiros. Estados Unidos (prata) e México (bronze) completaram o pódio.

Mais medalhas para o Brasil nos 400m medley masculino, com Léo Santos e Brandonn Almeida, que conquistaram a prata e o bronze, respectivamente. Os nadadores ficaram atrás do norte-americano Charles Swanson que fez prova forte, com marca que garantiria o bronze no Mundial.

Outro bronze veio para o Brasil no revezamento 4x200m livre feminino. A equipe brasileira formada por Aline Rodrigues, Larissa Oliveira, Manuella Lyrio e Gabrielle Roncatto ficou na terceira colocação atrás das norte-americanas e canadenses.

Mais conteúdo sobre

Mais Esportes