Conteúdo por Gazeta Esportiva

Conheça a trajetória de Anderson Barros, o novo diretor de futebol do Palmeiras

Palmeiras anunciou na quarta-feira (11/12) Anderson Barros, ex-Botafogo, como novo diretor de futebol (Foto: Divulgação/SEP)

Após o término da temporada, o Palmeiras definiu a contratação de Anderson Barros para o cargo de diretor de futebol. O cartola com experiência em diversos clubes grandes chega para ocupar a vaga de Alexandre Mattos, que foi demitido no início de dezembro.

Anderson Barros é formado em Educação Física, pós-graduado em Administração Esportiva e bacharel em Direito. Ele está no futebol há cerca de 25 anos, mas seu primeiro trabalho como diretor foi em 2004, quando esteve à frente do Flamengo.

No Rubro-Negro, Anderson participou da conquista do Campeonato Carioca de 2004. Este foi o primeiro dos seis títulos estaduais que o diretor ganhou ao longo de sua carreira.

A segunda conquista de Anderson Barros foi em 2006, quando levantou a taça do Catarinense com o Figueirense. No tempo em que esteve em Florianópolis, o clube também chegou à final da Copa do Brasil em 2007 e conquistou novamente o estadual em 2008.

Após o Figueira, o novo diretor do Verdão teve sua primeira passagem no Botafogo e conquistou o Campeonato Carioca de 2010. Anderson voltou a deixar o Rio de Janeiro e passou por clubes como Bahia, Vitória e Coritiba.

Em 2017, o executivo já estava de volta ao futebol carioca para trabalhar no Vasco, e a equipe se classificou para a Libertadores. Na época, o Cruz-Maltino vivia um momento conturbado politicamente e dentro dos vestiários.

O último trabalho de Anderson antes de fechar com o Palmeiras foi a sua segunda passagem pelo Botafogo, onde novamente trabalhou em um clube com dificuldades financeiras.

O cenário de estabilidade financeira e elenco recheado que Anderson Barros deve encontrar no Verdão é algo inédito em sua carreira. A expectativa dos palmeirenses é que o diretor de futebol contribua para que a equipe volte a conquistar títulos.

Passar em branco na temporada de 2019 foi um dos fatores decisivos para as mudanças que ocorreram no Palmeiras. As altas expectativas que não se realizaram conduziram uma série de protestos, além de trocas no comando técnico e na diretoria.

Mais conteúdo sobre

Futebol