Conteúdo por Gazeta Esportiva

Corinthians volta a mostrar pouco repertório ofensivo em amistosos

Depois de duas semanas de treinamentos e três amistosos disputados, o Corinthians segue sem convencer o seu torcedor e sem apresentar a evolução, principalmente ofensiva, indicada por Fábio Carille antes da pausa para a Copa América. Com a ressalva dos testes promovidos e das ausências, como de Everaldo e Clayson, que voltou apenas contra o Londrina, o time segue com dificuldades para criar.

Ao todo, o Corinthians teve três jogos na intertemporada. Primeiro, perdeu para o Botafogo-SP no interior paulista com uma atuação reconhecida como ruim pelos próprios atletas, entre eles Mauro Boselli, que deu declarações fortes alertando para a necessidade de evolução do time para criar chances a fim de buscar vitórias e até mesmo títulos no segundo semestre.

“Nós temos que melhorar muito. Não estamos jogando bem. Temos que trabalhar muito se quisermos crescer nos campeonatos. Assim, jogando desse jeito, creio que não conseguiremos nada. Temos mais umas semanas para trabalhar e nos acertar”, disse o centroavante argentino, que foi titular nos dois jogos seguintes, após a partida em Ribeirão Preto.

Na última quinta-feira, o compromisso do Corinthians foi em Goiânia, no Serra Dourada. Apesar de ter vencido o Vila Nova por 2 a 1, o Alvinegro também encontrou muitas dificuldades para criar, principalmente no primeiro tempo, quando jogou com os titulares. Após a partida, Vagner Love reconheceu que o time não colocou em prática o que foi treinado.

Sem muitos dias para treinar, o Alvinegro do Parque São Jorge voltou a campo no último domingo, dessa vez em Maringá. No entanto, saiu derrotado para o Londrina por 2 a 1. No amistoso, Carille conseguiu, pela primeira vez, ter Clayson, tratado como uma das peças fundamentais pelo treinador para o processo de evolução do time. O camisa 25, no entanto, teve uma atuação discreta.

Junto com Everaldo, Clayson era a expectativa do treinador para tornar o Corinthians mais “agressivo” na retomada das competições oficiais. O atacante contratado junto ao Fluminense, porém, ainda não ficou à disposição. Depois de se reapresentar com um déficit muscular, ficou a primeira semana de treinamentos na parte interna fazendo trabalhos de fortalecimento. Apesar de ter ido ao gramado nos últimos dias, não foi relacionado.

Nas duas semanas de treinamentos Carille também teve de lidar com desfalques. Além de Everaldo, Gustagol sofreu com um incômodo e ficou de fora da maioria das atividades e segue um trabalho específico no Lab R9 acompanhado pelos fisioterapeutas. Ramiro e Jadson, por sua vez, tiveram dores musculares na coxa e também dificultaram o plano do técnico para ajustar o time.

Mais conteúdo sobre

Futebol