Conteúdo por Gazeta Esportiva

Covid-19 adia avaliação do campo sintético da Academia pela Fifa

A instalação do novo gramado da Academia de Futebol foi concluída na metade de maio. Finalizado, o campo sintético do centro de treinamento do Palmeiras ainda aguarda a avaliação de um laboratório credenciado pela Fifa, processo que vem sendo adiado pela pandemia de covid-19.

Chancelado pela entidade que rege o futebol, o escocês “Sports Labs”, que inspecionou o Allianz Parque, avaliará também o novo campo da Academia. A Soccer Grass, responsável pelos gramados da arena e do centro de treinamento, espera viabilizar a visita dos representantes do laboratório em breve.

“Está dependendo da pandemia. Acredito que, em mais uns 30 ou 40 dias, consigo colocá-los no Brasil para fazer o teste. Não temos pressa para isso e queremos trazê-los de uma maneira segura”, afirmou Alessandro Oliveira, presidente da Soccer Grass, em entrevista à Gazeta Esportiva.

Na prática, o gramado da Academia de Futebol não precisa ser chancelado pela Fifa, mas a empresa responsável pela instalação faz questão de realizar o processo para mostrar que seguiu exatamente o mesmo padrão do Allianz Parque. A certificação também pode facilitar a vinda de uma seleção para período de treinos, por exemplo.

Quando enfim retomar as atividades normalmente, o Palmeiras não precisará treinar no Allianz Parque com frequência, como o técnico Vanderlei Luxemburgo vinha fazendo antes da paralisação do futebol. Os outros dois campos da Academia permanecem com grama natural.

O Palmeiras disputou apenas quatro partidas no gramado sintético do Allianz Parque e ainda está invicto. Pelo Campeonato Paulista, o time de Vanderlei Luxemburgo enfrentou Mirassol (3 x 1), Guarani (1 x 0) e Ferroviária (1 x 1). Pela Copa Libertadores, pegou o Guaraní (3 x 1).

Futebol