Conteúdo por Gazeta Esportiva

Cruzeiro desperdiça muitas chances e empata com Atlético-MG pelo Brasileiro

Na tarde deste domingo, o Cruzeiro recebeu o Atlético-MG no Mineirão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. A Raposa teve as melhores oportunidades, mas não soube aproveitar e o superclássico mineiro acabou empatado em 0 a 0.

O resultado não é interessante para nenhuma equipe. Com 35 pontos somados, a Celeste está apenas dois na frente do Botafogo, primeiro time da zona de rebaixamento para a segunda divisão, e precisa voltar a vencer para continuar fugindo do fantasma. Do outro lado, o Galo, tem 40 pontos e ocupa a 10ª posição.

Na próxima rodada, os comandados por Abel Braga tem compromisso previsto para a segunda-feira que vem, às 20 horas (de Brasília), contra o Avaí, na Ressacada. O Atlético, por sua vez, volta aos gramados no sábado, às 19 horas (de Brasília), contra o Fluminense, no Maracanã.

Atlético e Cruzeiro não saíram do zero (Foto: Reprodução twitter)

O jogo- Empurrado pela sua torcida, o Cruzeiro não demorou para se instalar no campo de ataque e começar a perturbar a meta do adversário. Logo aos cinco minutos, Orejuela ganhou a dividida com o zagueiro atleticano e finalizou forte, mas sem direção.

Fred e Thiago Neves, que desfalcaram a Raposa na última rodada, foram escalados por Abel Braga e, com 11 minutos quase participaram do primeiro gol do jogo. Após o corta luz do atacante, o meia finalizar de primeira e assustou Cleiton.

A Celeste ainda desperdiçou outra chance de abrir o placar e o Atlético, que tinha 28% da posse de bola, se acalmou. A primeira oportunidade de perigo saiu dos pés de Cazares. O camiseta 10 do Galo recebeu um belo passe de Luan e arrematou no canto direito de Fábio. O goleiro se esticou e a bola saiu pela linha de fundo.

O ímpeto de atacar da equipe do Cruzeiro caiu por terra aos 27 minutos. Cansado, o time de Abel Braga recuou suas linhas de marcação e passou a apostar nos contra-ataques em velocidade. O Alvinegro arriscava mais arremates de fora da área e obrigava o arqueiro adversário trabalhar.

O responsável pelo lance de maior perigo da primeira etapa foi Fabio Santos. O lateral recebeu livre de marcação, girou e chutou em cima do zagueiro. A bola resvalou no travessão e calou o Mineirão, que agora assistia um clássico equilibrado.

No vestiário, Abel entendeu que o momento era do adversário e promoveu uma mudança interessante. Com o intuito de ter mais velocidade no setor ofensivo, Marquinhos Gabriel foi substituído por David, que serviu Éderson no primeiro lance da segunda etapa.

A exemplo do que foi feito no começo do duelo, o Cruzeiro voltou a empurrar o rival para o campo de defesa, mas seguia desperdiçando chances claras de gol. Com 22 minutos jogados, Fred explorou bom cruzamento do lado esquerdo e pecou no cabeceio. Em nova tentativa, David recebeu sozinho e fuzilou a meta de Cleiton. O centroavante se frustrou com outra bela defesa do goleiro.

O clássico diminuiu de intensidade e Vagner Mancini colocou Marquinhos no lugar de Ramón Martínez. Logo na sua primeira participação, o meia fez boa tabela com Patric. O lateral finalizou forte, mas Cacá cortou na hora certa. Faltando cinco minutos para o fim do jogo, Igor Rabello emendou um lindo voleio e Fabrício Bruno afastou da área.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 10 de novembro de 2019 (Domingo)

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)

Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Leirson Peng Martins (RS)

VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

Cartões Amarelos: Fábio Santos (Atlético-MG); Henrique (Cruzeiro)

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Dodô; Henrique, Éderson; Marquinhos Gabriel (David), Robinho (Pedro Rocha), Thiago Neves; Fred.

Técnico: Abel Braga

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Zé Welison, Ramón Martínez (Marquinhos), Cazares (Bruninho), Luan e Otero; Di Santo (Ricardo Oliveira).

Técnico: Vagner Mancini

Futebol

Conteúdo por Gazeta Esportiva

Cruzeiro desperdiça muitas chances e empata com Atlético-MG pelo Brasileiro

Na tarde deste domingo, o Cruzeiro recebeu o Atlético-MG no Mineirão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. A Raposa teve as melhores oportunidades, mas não soube aproveitar e o superclássico mineiro acabou empatado em 0 a 0.

O resultado não é interessante para nenhuma equipe. Com 35 pontos somados, a Celeste está apenas dois na frente do Botafogo, primeiro time da zona de rebaixamento para a segunda divisão, e precisa voltar a vencer para continuar fugindo do fantasma. Do outro lado, o Galo, tem 40 pontos e ocupa a 10ª posição.

Na próxima rodada, os comandados por Abel Braga tem compromisso previsto para a segunda-feira que vem, às 20 horas (de Brasília), contra o Avaí, na Ressacada. O Atlético, por sua vez, volta aos gramados no sábado, às 19 horas (de Brasília), contra o Fluminense, no Maracanã.

Atlético e Cruzeiro não saíram do zero (Foto: Reprodução twitter)

O jogo- Empurrado pela sua torcida, o Cruzeiro não demorou para se instalar no campo de ataque e começar a perturbar a meta do adversário. Logo aos cinco minutos, Orejuela ganhou a dividida com o zagueiro atleticano e finalizou forte, mas sem direção.

Fred e Thiago Neves, que desfalcaram a Raposa na última rodada, foram escalados por Abel Braga e, com 11 minutos quase participaram do primeiro gol do jogo. Após o corta luz do atacante, o meia finalizar de primeira e assustou Cleiton.

A Celeste ainda desperdiçou outra chance de abrir o placar e o Atlético, que tinha 28% da posse de bola, se acalmou. A primeira oportunidade de perigo saiu dos pés de Cazares. O camiseta 10 do Galo recebeu um belo passe de Luan e arrematou no canto direito de Fábio. O goleiro se esticou e a bola saiu pela linha de fundo.

O ímpeto de atacar da equipe do Cruzeiro caiu por terra aos 27 minutos. Cansado, o time de Abel Braga recuou suas linhas de marcação e passou a apostar nos contra-ataques em velocidade. O Alvinegro arriscava mais arremates de fora da área e obrigava o arqueiro adversário trabalhar.

O responsável pelo lance de maior perigo da primeira etapa foi Fabio Santos. O lateral recebeu livre de marcação, girou e chutou em cima do zagueiro. A bola resvalou no travessão e calou o Mineirão, que agora assistia um clássico equilibrado.

No vestiário, Abel entendeu que o momento era do adversário e promoveu uma mudança interessante. Com o intuito de ter mais velocidade no setor ofensivo, Marquinhos Gabriel foi substituído por David, que serviu Éderson no primeiro lance da segunda etapa.

A exemplo do que foi feito no começo do duelo, o Cruzeiro voltou a empurrar o rival para o campo de defesa, mas seguia desperdiçando chances claras de gol. Com 22 minutos jogados, Fred explorou bom cruzamento do lado esquerdo e pecou no cabeceio. Em nova tentativa, David recebeu sozinho e fuzilou a meta de Cleiton. O centroavante se frustrou com outra bela defesa do goleiro.

O clássico diminuiu de intensidade e Vagner Mancini colocou Marquinhos no lugar de Ramón Martínez. Logo na sua primeira participação, o meia fez boa tabela com Patric. O lateral finalizou forte, mas Cacá cortou na hora certa. Faltando cinco minutos para o fim do jogo, Igor Rabello emendou um lindo voleio e Fabrício Bruno afastou da área.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 10 de novembro de 2019 (Domingo)

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)

Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Leirson Peng Martins (RS)

VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

Cartões Amarelos: Fábio Santos (Atlético-MG); Henrique (Cruzeiro)

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Dodô; Henrique, Éderson; Marquinhos Gabriel (David), Robinho (Pedro Rocha), Thiago Neves; Fred.

Técnico: Abel Braga

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Zé Welison, Ramón Martínez (Marquinhos), Cazares (Bruninho), Luan e Otero; Di Santo (Ricardo Oliveira).

Técnico: Vagner Mancini

Futebol