Conteúdo por Gazeta Esportiva

Daniel Alves não se deslumbra com chance de erguer taça pela Seleção

Daniel Alves tem 36 anos, já marcou gol em final de Copa América, mas poderá, pela primeira vez, ser o responsável por erguer uma taça com a equipe canarinho. Neste domingo, caso o Brasil supere o Peru no Maracanã a partir das 17h (de Brasília), o lateral direito é o escolhido por Tite a ter a honraria. A possibilidade, no entanto, não mexe com o experiente jogador.

“Não me imaginei, não é uma preocupação e nem quero ficar marcado por levantar o título, e sim por conquistá-lo, esse é o principal objetivo. Temos de ter respeito, muito cuidado com esse jogo, essa decisão. Por se tratar de uma final, torna-se um pouco mais diferente. Muito especial estar numa final com a Seleção, estar jogando no Maracanã um jogo como esse é muito particular, vamos colocar tudo que temos para que o objetivo seja alcançado. Estamos preparados para isso”, avisou.

O foco, de fato, está apenas na conquista coletiva. Daniel Alves passou toda a coletiva de imprensa desse sábado, no palco da final, batendo na mesma tecla. E, por fim, sobrou inúmeros elogios ao treinador.

“É muito especial tudo, tudo que a gente vai viver no dia de amanhã. Temos muita gente estreando nesse aspecto, e por mais que você tenha trabalhado tanto no futebol, tem essa sensação de primeira vez também”, explicou.

“A gente está muito tranquilo porque o capitão do nosso barco fez todo o trabalho, cuidou de todos os detalhes. Somos privilegiados de não ter só o professor, como todo seu estafe, como direção de toda essa orquestra. Eles afinam muito bem os instrumentos para que ninguém erre nota, ninguém desafine. Isso te dá uma tranquilidade que a única coisa que a gente pode prometer é o 100%. Resultado a gente tem que tentar fazer por merecer mais que o adversário. Para conquistar, você tem que merecer mais que ele”, concluiu.

Copa América