Conteúdo por Gazeta Esportiva

Depois de vaias na fase de grupos, Arthur agradece a força da torcida

O meio-campista Arthur não escondeu sua felicidade com a classificação do Brasil para a final da Copa América na noite da terça-feira. Depois de vencer por 2 a 0 a equipe da Argentina, o jogador do Barcelona fez questão de agradecer a força da torcida brasileira presente ao estádio do Mineirão, em contraste com o conturbado início da relação entre os atletas e o público no começo da competição.

Na estreia contra a Bolívia e após o empate sem gols contra a Venezuela, os comandados de Tite ouviram muitas vaias do público no Morumbi e na Fonte Nova, respectivamente. Exaltados na Arena Corinthians com a goleada por 5 a 0 sobre o Peru, voltaram a ouvir algumas vaias nas quartas de final contra o Paraguai, em Porto Alegre, ainda que em menor número. No Mineirão, por outro lado, só aplausos.

“A gente faria dobrado se precisasse. Agradecer a todos, torcida que nos empurrou, estava jogando junto. Desejar esse resultado não só para a gente, mas para eles também”, disse o atleta, que viu Daniel Alves pedir para que as críticas cessassem pois “quem vaia a Seleção está vaiando o seu país”.

O resultado assegurou os pentacampeões na grande final da Copa América, agendada para domingo, no Maracanã, frente ao vencedor do duelo entre Chile e Peru, nesta quarta-feira, na Arena do Grêmio. Aos argentinos lhes resta a disputa pelo terceiro lugar, na véspera, dentro da Arena Corinthians.

Outro ponto que chamou atenção nas palavras de Arthur foram a empolgação com o fato de estar em uma decisão pelo Brasil, algo inédito para quase todo o elenco não disputou uma decisão com a camisa amarelinha. Enquanto Daniel Alves estava nos títulos da Copa América de 2007 e das Copas das Confederações de 2009 e 2013, Miranda compôs o elenco em 2009 e Thiago Silva e Filipe Luís estavam no grupo campeão em 2013.

“É um sonho, às vezes a ficha não caiu que eu tenho o privilégio de vestir essa camisa. Parece que todo jogo é o primeiro jogo, imagina eu jogando um clássico desse, em um estádio lotado. Todo mundo está de parabéns, hoje é só alegria”, concluiu Arthur.

Copa América