Dirigentes do Avaí rebatem declarações do ex-treinador Augusto Inácio

Apesar de já fazer duas semanas, a demissão do técnico Augusto Inácio ainda segue dando o que falar no Avaí. Depois do comandante português afirmar, em entrevista à imprensa europeia, que teve seu “trabalho boicotado” dentro do clube, os dirigentes catarinenses fizeram questão de rebater as acusações.

Marquinhos falou sobre as declarações de Augusto Inácio – Foto: André Palma Ribeiro/Avaí/ND

“Toda mudança que a gente faz é pelo bem do clube. Foram muitas situações até a gente chegar a tomar essa decisão. Lógico que ele deixou um legado, mas ele usava algumas palavras que ele dizia que eram normais em Portugal, mas aqui não”, disse Marquinhos Santos, diretor de futebol e ídolo do clube.

Além disso, o dirigente relembrou as coletivas no qual parecia que o comandante estava tirando a responsabilidade do seu lado “se perder o vestiário ninguém vai correr por você”, completou Marquinhos.

Leia também:

O coordenador de futebol Diogo Fernandes afirmou que esse tipo de situação deveria ser resolvida internamente e o técnico português fazia completamente o contrário.

Afinal, segundo o dirigente, Inácio não relatava esses descontentamentos para a diretoria e expunha todo o grupo, falando diretamente para a imprensa.

“O Augusto nunca tratou com a gente os temas que ele expunha nas entrevistas. A gente teve uma coincidência da derrota para o Criciúma e eliminação na Copa do Brasil, mas no jogo do Marcílio Dias já tínhamos feito uma reunião com o presidente e repassamos como estava a situação do dia a dia, do vestiário. Ali já tínhamos decidido que iríamos fazer a troca, apesar de chateados”, declarou Fernandes.

Já com outra mentalidade e com Rodrigo Santana como novo treinador, o Avaí está focado para voltar a campo depois de uma “mini férias”, na segunda-feira (3), às 20h, contra o Tubarão, pela sétima rodada da primeira fase do Campeonato Catarinense.

Mais conteúdo sobre

Futebol