Conteúdo por Gazeta Esportiva

Djokovic admite lesão mais séria que o esperado no US Open

Atualizado

Ainda sem previsão de retorno às quadras, o atual número 1 do ranking da ATP Novak Djokovic se pronunciou mais uma vez sobre a dor que o fez desistir do US Open, no início do mês. Em entrevista a uma TV sérvia, ele afirmou que a lesão é mais séria do que ele estava esperando.

“Infelizmente, a lesão foi mais séria que o esperado e isso me impediu de continuar o torneio em Nova York. Sinto muito, é um dos quatro maiores torneios e especialmente importante na segunda parte da temporada”, iniciou a RTS.

Ainda sem saber quando volta a atuar, o sérvio está inscrito em dois torneios nas próximas semanas, o ATP 500 de Tóquio e o Masters 1000 de Xangai. Na última semana ele já havia dito que pretende disputar normalmente essas competições, mas agora é mais cauteloso com isso.

“Gostaria de poder dizer quando vou voltar a jogar, mas não sei exatamente. Estou monitorando diariamente os resultados da reabilitação e observando como o ombro responde à recuperação. Espero estar na quadra em uma semana ou duas. Em um cenário ideal, já no torneio de Tóquio”, finalizou.

Djokovic vinha fazendo um US Open bastante cauteloso, mas foi atendido em diversas oportunidades. As dores no ombro, porém, já vinham incomodando o tenista no Masters 1000 de Cincinnati, único torneio que disputou antes dos EUA, que acabou sendo vencido por Rafael Nadal.

O espanhol, inclusive, pode ultrapassar Djoko no final do ano no ranking mundial. Isso porque, caso o sérvio fique afastado das quadras, não disputará Masters 1000 de Xangai e o ATP Finals até o fim da temporada. No entanto, na última segunda-feira, Nole iniciou sua 269ª semana como número 1 do ranking e ultrapassou Jimmy Connors, sendo agora o quarto atleta na lista de tenista com mais tempo no topo da lista.

Mais conteúdo sobre

Tênis