Ele é peça-chave no Joinville

Estadual 2012. Time sofreu duas derrotas no returno justamente quando o volante Fabiano Silva esteve ausente por suspensão

 

Carlos Junior/ND

Fabiano Silva se mantém invicto sob o comando do técnico Argel Fucks

 

     Fabiano Silva fala pouco, é discreto e prefere não dar entrevistas. O estereótipo simples, às vezes, esconde a importância do volante no esquema do técnico Argel Fucks. Com ele no time, o JEC se mantém invicto há dez jogos. Sem ele, o Tricolor acumula duas derrotas nas últimas 12 partidas. O retrospecto mostra como o jogador é peça-chave para o Tricolor. Para a sorte do time, Fabiano estará de volta na partida decisiva contra o Brusque, neste domingo, às 16h, na Arena, quando o JEC precisará da vitória para alcançar a classificação às semifinais do Catarinense.

   Fabiano reconhece sua importância dentro e também fora de campo. Segundo o próprio, o crescimento aconteceu graças ao técnico Argel Fucks, que o ajudou a achar um melhor posicionamento. Na gestão de Gonzaga Milioli, o volante jogou como terceiro zagueiro e não teve o mesmo desempenho. “Cada treinador tem seu método de trabalho, mas eu respeito as escolhas do Gonzaga (Milioli). Mas é claro que a maneira de jogo do Argel me ajudou bastante”, confirma.

     Consolidado na posição, o atleta revela certo nervosismo quando fica fora do time. No domingo, contra o Avaí, assistiu a derrota do Joinville pela televisão. A vontade de ajudar era tão grande que a esposa precisou controlá-lo durante a transmissão. “Fiquei mais nervoso, falando para passar a bola, marcar. Ela teve de pedir calma para mim”, conta, aos risos.

   Fabiano quer ainda ajudar de outra maneira. Recententemente, arriscou chutes e quase marcou. Agora a meta é acertar. “Uma hora a bola entra.”

TRICOLORES

AUSENTES

    Os meias Tiago Real e João Henrique e o atacante Bruno Rangel treinaram separadamente do restante do grupo do Joinville, ontem, no CT do Morro do Meio. O trio foi poupado devido a problemas musculares. No entanto, devem estar à disposição no domingo. Quem também não participou foi Lima, que iniciou tratamento para recuperação do estiramento muscular na coxa direita.

HERDEIRO

  O zagueiro Maurício Nascimento voltou ontem de São Paulo (SP), cidade onde acompanhou o nascimento de Lorenzo, seu segundo filho. O mais novo herdeiro será o “guardião” de Luíza, de três anos. “Sempre fiz um ‘ziguinô’ com a filha dos outros, agora preciso proteger a minha”, afirmou, arrancando gargalhadas dos jornalistas na entrevista coletiva. 

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo