Conteúdo por Gazeta Esportiva

Embalado, Mogi ganha do Pato Basquete e assume a vice-liderança no NBB

O Mogi das Cruzes venceu o Pato Basquete, lanterna da NBB, na noite da última segunda-feira e assumiu a vice-liderança da competição, com seis vitórias e oito jogos, em um aproveitamento de 75%. O placar final ficou em 75 a 64 no Ginásio Hugo Ramos.

(Foto: Antonio Penedo/Mogi Basquete)

Agora, os mogianos estão atrás somente do Franca e empatados com Flamengo e Paulistano, mas levam vantagem no confronto direto contra as duas equipes. Os próximos compromissos pelo Brasileiro serão todos no Hugão: nesta quinta (21), às 19h, contra o Rio Claro; dia 2 de dezembro contra o Brasília e dia 4 contra o Minas.

“A gente fez um primeiro tempo muito bom, tirando-os do que eles gostam de fazer, abrimos uma vantagem considerável, mas não conseguimos mantê-la. A gente falhou no segundo tempo, mas conseguiu a vitória, que era o primeiro objetivo. Vamos corrigir e aprender com os erros, mas este saldo foi extremamente positivo e estamos na vice-liderança, crescendo e evoluindo”, avaliou André Góes.

Ele foi o mais eficiente em quadra, com 16 pontos, seis rebotes e seis assistências. No primeiro tempo, o Mogi teve parciais de 22 a 9 (1º) e 20 a 15 (2º). O time paranaense reagiu no terceiro período (23 a 14) e equilibrou no quarto final (17 a 17). Os destaques da partida foram os alas Danilo Fuzaro, cestinha com 25 pontos, e o ala-pivô Luís Gruber, também com 16 anotados, e o ala-pivô Fabricio Russo, com oito rebotes.

Apesar de assumirem a vice-liderança, o técnico Guerrinha enfatiza que neste momento isso não é o mais importante, já que o NBB é um campeonato longo, com muitos jogos, turno e returno.

“O mais importante foi a vitória. Fizemos um primeiro tempo excelente e achamos que o jogo já tinha terminado, apesar de todos saberem que não e dos alertas que demos. Eles [Pato] também tiveram muito mérito de voltar para o ‘tudo ou nada’ e tirar a diferença. Basquete tem que ter regularidade e jogar os quatro quartos bem para sair com a vitória. Para a gente, o resultado foi bom em função do primeiro tempo, mas em basquete não existe ‘administrar jogo’”, finalizou o treinador.

Vale lembrar também que, nos dias 25 e 28 deste mês, o Mogi das Cruzes Basquete enfrenta o Biguá (URU) e o San Lorenzo (ARG) pela Champions League, respectivamente, fora de casa.

Mais Esportes