“A gente necessita de resultado o mais rápido possível”, diz PC Gusmão

Carlos Junior/ND

Poucos torcedores aguardavam o novo comandante do JEC no saguão do Aeroporto

 

Anunciado como novo técnico do JEC ontem, Paulo César Lopes de Gusmão, popularmente chamado de PC Gusmão, já está em Joinville e com discurso otimista para assumir o desafio de tirar o Coelho da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Ele chegou ontem à noite no aeroporto Lauro Carneiro de Loyola, onde conversou exclusivamente com a reportagem do Notícias do Dia

Seguro nas palavras, o novo técnico tenta passar confiança e sabe que a tarefa não será fácil diante do acúmulo de derrotas do JEC no campeonato. Segundo o treinador, o desafio internamente deve ser “a mudança de atitude” da equipe. “Vai ser um trabalho em longo prazo, mas a gente necessita de resultado o mais rápido possível. Quanto mais a gente conversar com a comissão técnica e o grupo, essa confiança volta e vai ser o melhor possível.”

Cauteloso, PC Gusmão disse que irá conhecer bem a equipe antes de promover qualquer mudança no elenco. “Acho importante conhecer bastante o grupo e ver se tem necessidade ou alguma carência para então buscar no mercado. Até porque hoje o mercado não está com essa oferta grande”, comenta.

Sobre a brincadeira feita pelo presidente do clube jequeano, Nereu Martinelli, de que PC Gusmão estaria assumindo uma “bomba” ao aceitar o comando do JEC, o novo técnico respondeu no mesmo tom. “É um privilégio estar aqui. Sei das dificuldades que é jogar aqui. É importante nesse momento que a gente retome essa condição de chegar dentro de casa e saber que aqui nós mandamos, independentemente do adversário. Mas para isso precisamos ter respeito e determinação para conseguir as vitórias.”

PC Gusmão quer repetir o bom desempenho que teve como técnico em 2010, quando pela última vez teve sequência na Séria A. “Nos últimos quatro anos, trabalhei na Série B, tive acessos com o Vitória, Sport Recife e Ceará. Mas trabalhei muito tempo na Série A com o Vasco em 2010, ano que fiquei 21 jogos sem perder.” Confiante, ele reforçou que quer repetir esse “feito inédito” batalhando pela recuperação do Joinville. Sua última participação na elite foi no Atlético Goianiense, em 2011.

Além do Vasco, PC Gusmão teve passagens no Cruzeiro, Palmeiras e Flamengo. PC esteve na Penapolense no início de 2015 e agora, aos 53 anos, tem a missão de substituir Adílson Batista, que deixou o JEC no último domingo, quando o time colecionou a décima derrota na competição. O Tricolor é o segundo time catarinense a ser comandando pelo técnico. PC Gusmão também já treinou o Figueirense.

Mais conteúdo sobre

Esporte