Conteúdo por Gazeta Esportiva

Estreia do Brasil na Copa América tem vaias e clima blasé no Morumbi

Atualizado

Com o ingresso mais barato a R$ 190,00, o Estádio do Morumbi recebeu 47.260 pessoas para a estreia do Brasil na Copa América, realizada na noite desta sexta-feira. A torcida local, impaciente, vaiou a Seleção no intervalo e manteve um clima blasé até o fim da partida, apesar do triunfo por 3 a 0.

Instantes antes do início do jogo, o público ensaiou alguns gritos de apoio à Seleção Brasileira. Assim que o árbitro argentino Nestor Pitana apitou, no entanto, o Morumbi foi tomado por um silêncio desconcertante. Em alguns momentos, a situação lembrou jogos realizados com portões fechados.

Na etapa inicial, o goleiro boliviano Carlos Lampe ouviu gritos homofóbicos ao cobrar alguns tiros de meta. Com o tempo, a plateia passou a demonstrar impaciência pela conclusão das jogadas do Brasil, enquanto as manifestações de apoio foram raras e breves, incluindo uma tímida ola.

No anel intermediário, torcedores puxaram o hino do São Paulo e foram vaiados. O Brasil atacou o tempo todo durante a etapa inicial, mas não fez uma boa exibição, o que já foi suficiente para causar apupos na saída para o intervalo e até gritos de “fora Tite”.

Logo no começo da etapa complementar, a torcida enfim vibrou no Estádio do Morumbi com o gol de pênalti de Philippe Coutinho, filmado por muitos via telefone celular. Pouco depois, nova celebração com o segundo marcado pelo meio-campista do Barcelona.

Após a festa pelos gols, o clima blasé voltou a dominar o público. No momento em que o ex-palmeirense Gabriel Jesus substituiu Firmino, a torcida misturou vaias e aplausos. Everton ainda marcou o terceiro, mas não conseguiu empolgar a plateia no Morumbi.

Copa América