Ex-Avaí, Judson relata rotina nos Estados Unidos em meio à pandemia do coronavírus

Atualizado

Nos Estados Unidos desde 2019, Judson, de 26 anos, vive a sua segunda temporada com a camisa do San Jose Earthquakes. Ex-jogador do Avaí, o volante vem tendo que lidar com uma situação totalmente nova em sua carreira.

Judson em ação com a camisa do San Jose Earthquakes, dos Estados Unidos – Foto: Divulgação/San Jose Earthquakes

Ele está sem poder atuar desde a última quinta-feira (12), quando a organização da Major League Soccer — principal liga do futebol norte-americano — suspendeu a competição devido à pandemia do coronavírus.

Como medida preventiva, o San Jose Earthquakes recomendou aos seus atletas que fiquem em casa durante o período de paralisação da liga nacional. Sem poder treinar normalmente, Judson conta como tem feito para manter a forma física.

“Esse período tem sido complicado, pois a liga havia acabado de começar. Porém, sabemos que essa pausa nos jogos e treinamentos é de extrema necessidade, pois a saúde vem em primeiro lugar. O pessoal do clube nos passou um plano de treinos para que possamos trabalhar todos os dias. Estava treinando na academia do meu prédio, mas ela foi interditada, assim como a maioria dos espaços públicos”, relatou o volante.

Leia também:

Coronavírus: Avaí suspende atividades da equipe profissional por 15 dias

Clubes catarinenses mudam rotina em função do coronavírus

O jogador afirma que para manter a forma física tem corrido na rua em horários de menor circulação e treinado em casa. “É uma experiência que eu nunca havia vivido antes, mas é por um bom motivo. Precisamos nos proteger e buscar proteger aqueles que estão ao nosso redor”, afirmou o volante.

Judson ainda conta como a população de San Jose, na Califórnia — onde vivem o jogador e sua família — tem lidado com a pandemia do coronavírus. “Percebemos que a população tem se mobilizado e ido aos supermercados para estocar comida. Alguns produtos já estão ficando em falta, como água, carne e álcool em gel”, explica.

“Aqui em casa estamos todos bem, eu, minhas filhas e a minha esposa. Esperamos que tudo se resolva da melhor forma para que possamos retornar à nossa rotina o mais rápido possível”, concluiu o atleta, que na última temporada defendeu o San Jose Earthquakes em 33 jogos.

Judson deixou o Avaí ao fim de 2018 com o acesso do clube a Série A do Campeonato Brasileiro. Relembre

Mais conteúdo sobre

Futebol