Conteúdo por Gazeta Esportiva

Ferrari acata decisão que manteve vitória de Verstappen na Áustria

Neste domingo, o Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 terminou de forma polêmica. Isso porque, na reta final, Verstappen garantiu a vitória ao realizar uma ultrapassagem sobre Leclerc que contou com um toque entre os carros. Após uma conferência, os comissários de prova optaram por manter a vitória do holandês, e a Ferrari não apelará.

Mattia Binotto, chefe da equipe italiana, declarou que irá acatar a decisão dos comissários, embora acredite que Verstappen deveria ter sofrido uma punição.

“Respeitamos plenamente a decisão dos comissários, eles são os juízes e precisamos respeitar isso. Mais do que isso, acho que como fã da Ferrari – e eu sou um grande fã da Ferrari – acho que é hora de a F1 virar a página e olhar para frente. Como muitas vezes dissemos, devemos deixar os pilotos livres para a batalha, para que possamos não ficar felizes com a decisão, não estamos apoiando a decisão. Mas, de alguma forma, entendemos o fato de que precisamos avançar e, no geral, acho que isso é bom para o esporte e bom para a F1”, disse.

Além disso, Binotto relembrou a punição polêmica sofrida por Vettel no GP do Canadá (que resultou na vitória do rival Hamilton) para contestar a decisão dos comissários a respeito do holandês da RBR.

“Estamos procurando sair da situação para apoiar o esporte. A opinião e posição da Ferrari são de que ainda acreditamos que essa é uma decisão errada, essa é a nossa opinião. Acreditamos que Charles deixou todo o espaço, ele não teve culpa, uma colisão aconteceu e ele foi empurrado e forçado a sair da pista. Acreditamos que estas são regras claras, que podemos apreciar ou não, e estas são exatamente as mesmas regras que foram aplicadas em corridas passadas”, completou.

A Fórmula 1 retorna em duas semanas, no dia 14/07, para o Grande Prêmio da Grã-Bretanha, no tradicional Circuito de Silverstone.

Mais Esportes