Figueirense arranca empate com Joinville, vê a Chape encostar, mas segue líder do estadual

Joinville e Figueirense fizeram um jogo movimentado nessa noite e empataram em 2 a 2. O ponto, no fim das contas, foi melhor para o time da capital que, apesar de ver a Chapecoense encostar, se manteve na liderança do Catarinense 2019 com 14 pontos. O JEC, por outro lado, segue sem vencer na competição, é oitavo com cinco pontos e, dependendo dos resultados, pode ingressar na zona de rebaixamento.

Os gols foram anotados por Nathan Cachorrão e Hugo Almeida, pelo time da casa, e Alípio, duas vezes, pelo time de Hemerson Maria. 

Joinville x Figueirense, pela sexta rodada do Catarinense 2019 - JEC/divulgação
Joinville x Figueirense, pela sexta rodada do Catarinense 2019 – JEC/divulgação

O jogo

O duelo começou com pressão para os dois lados. É bem verdade que cada um ao seu modo, mas o contexto do pré-jogo indicara a necessidade de vitória para ambos os rivais.

O Figueirense entrou em campo como vice-líder já que a Chapecoense, mais cedo, batera o Hercílio Luz por 2 a 1, na abertura da rodada, e assumira a liderança provisória do Catarinense 2019. O JEC, de maneira mais emergencial, perseguira a primeira vitória na competição já que, até então, não computara um triunfo.

O time de Hemerson Maria tomou as ações da partida. Até por ter a bola, errou e deu o gol para o adversário. Aos 9’, Patrick errou o passe, Nathan Cachorrão se aproveitou, driblou dois marcadores e bateu de perna esquerda, sem chance para o goleiro Denis.

O empate do Alvinegro não tardou. Cinco minutos depois, jogada pela direita e a bola chegou em Yuri que bateu forte e ela explodiu na defesa do JEC. O árbitro Bráulio da Silva Machado, próximo do lance, assinalou pênalti por entender que o zagueiro Luan cortou a bola com o braço. Protestos do Tricolor e pênalti para o time da capital. Alípio bateu no lado esquerdo, Jefferson até tocou na bola, mas ela entrou. Empate na Arena Joinville.

Assim como o aumento no volume da chuva em Joinville, chegou o gol da virada. Contra-ataque puxado pela direita com Yuri que cruzou na área, a defesa adversária não cortou e a bola sobrou limpa para Alípio, de pé direito, mandar rasteiro, no canto do goleiro. Vira-vira. 2 a 1.

O Joinville sentiu os gols e não ameaçou a meta defendida pelo goleiro Denis. Fim do primeiro tempo no Norte.

Zé Teodoro voltou para a segunda etapa com Baianinho, na vaga do improdutivo Caxito. A mudança, no entanto, não surtiu um efeito, ao menos, de imediato. O Figueirense se manteve com as ações do jogo e o rival só ameaçava a partir dos erros do próprio Alvinegro.

Foi em um deles que o Tricolor chegou ao empate. Ataque pela esquerda do time da casa onde Kauê derrubou Nathan Cachorrão dentro da área. Pênalti que Hugo Almeida, aos 15’, converteu e empatou mais uma vez. 2 a 2.

O gol deu ânimo para o time de Zé Teodoro que melhorou e passou a jogar mais que o Figueirense que, por outro lado, não repetia a atuação da primeira etapa. 

Apesar das tentativas de ambos os lados, o clássico terminou empatado. Melhor para o líder, pior para o JEC, que segue sem vencer. 

O Figueirense folga uma semana até a próxima partida, em Florianópolis (SC), diante do Hercílio Luz. O JEC segue em busca da primeira vitória e, a chance da vez, será diante do Marcílio Dias, em Itajaí. Antes disso, o JEC estreia na Copa do Brasil, na quarta (6), contra o Santa Cruz (RN), em Natal.

Ficha técnica:

Joinville: Jefferson; Arêz, Luan Bueno, Marlon e Tiago Costa; Leandro Bulhões, Clécio (Robert), Caíque e Nathan Cachorrão; Hugo Almeira (Rafael Grampola) e Caxito (Baianinho). Técnico: Zé Teodoro.

Figueirense: Denis; Kauê, Alemão, Pereira e Matheus Destro; Zé Antônio, Betinho, Patrick, Yuri (William Popp) e Alípio (Guilherme); Matheus Lucas (Rubens). Técnico: Hemerson Maria.

Gols: Nathan Cachorrão (9/1T), Hugo Almeida (15/2T) para o JEC; Alípio (14/1T e 34/1T)

Cartões amarelos: Luan, Tiago Costa, Nathan Cachorrão, Baianinho, Rafael Grampola (JEC); Kauê, Yuri, William Popp (FIG)

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado; com Gianlucc Perrone de Vasconcellos e Jocarha Markel Hannibal.

Local: Arena Joinville, em Joinville (SC). Data: 02/02/19

Público e renda: Foram 2.263 torcedores para uma renda de R$12.654,00

Futebol