Figueirense bate o Brusque e é campeão da Recopa Catarinense

Atualizado

O Figueirense venceu o Brusque por 1 a 0, gol de Rafael Marques, e sagrou-se campeão da primeira edição da Recopa Catarinense. Em noite fria de pouco público, o Furacão fez mais uma boa partida dentro do estádio Orlando Scarpelli e pode gritar, mesmo que timidamente, “é campeão!”

O jogo

A noite desta quinta-feira (4) no bairro do Estreito começou gelada e cheia de desconfiança. Seja pelo desempenho da equipe da casa ou até mesmo pela veracidade da competição uma vez que fora a primeira edição da Recopa Catarinense. Para muitos, fora do contexto, do calendário e até do bolso – apesar dos ingressos a R$5.

Mesmo assim, de maneira prática, Figueirense e Brusque entraram em campo sabendo que uma vitória seria suficiente para erguer uma taça e gritar “É campeão!”.

Com bola rolando, apesar de todo o frio que acometera o País, o jogo foi aberto. Com poucas faltas, as duas equipes se propuseram a jogar bola. O resultado foi um primeiro tempo, embora com o placar em branco, com chances claras para os dois lados.

Foi o Brusque que se mostrou mais incisivo na primeira etapa. O quadricolor somou quatro finalizações e quatro escanteios contra três e dois do Figuera, respectivamente.

No segundo tempo o jogo melhorou para o Alvinegro. Com mais agressividade, o time apertou a saída de bola do adversário e acumulou chances. Foi premiado por isso aos 17’. Betinho achou Willian Popp na ponta esquerda onde ele avançou e rolou para Rafael Marques escorar para o gol. Lance idêntico ao da última partida, vitória sobre o Botafogo-SP, 2 a 1, “despedida” da Série B.

Depois disso os técnicos deram um show de substituições. De acordo com o regulamento da competição, os treinadores poderiam fazer cinco substituições em até três trocas. O Figueirense usou a medida e Maria aproveitou para, entre outros, promover a estreia de Andrigo.

Fim de jogo e festa do primeiro campeão da Recopa Catarinense.

Próxima parada:

O Figueirense retoma sua vida na Série B no outro sábado, dia 13, contra o América, em Minas Gerais. Já o Brusque joga nesta segunda-feira contra o Boavista, na segunda partida das oitavas de final da Série D do futebol nacional.

Ficha técnica:

Figueirense: Denis; Victor, Alemão, Ruan Renato e Matheus Destro (Júlio Rusch); Zé Antônio, Betinho (Patrick) e Tony; Fellipe Mateus (Juninho), Rafael Marques (João Diogo) e Willian Popp (Andrigo). Técnico: Hemerson Maria.

Brusque: Zé Carlos; Edilson, Ianson, Magrão e Airton; Gama (Zé Mateus), Thiago Alagoano e Romarinho; Thiago Henrique (Leílson), Júnior Pirambu (Vinicius) e Jeferson Renan Técnico: Waguinho Dias.

Gols: Rafael Marques (17/2T)

Cartões amarelos: Victor Guilherme (FIG); Jeferson Renan (BRU)

Arbitragem: Fernando Henrique de Medeiros Miranda (SC); auxiliado por Johnny Barros de Oliveira (SC) e Bruno Muller (SC).

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Público e renda: 2.078 pessoas para uma renda de R$16.375,00

Futebol