Figueirense conquista a sexta vitória seguida no estádio Orlando Scarpelli

O Figueirense bateu o Brasil de Pelotas por 2 a 0 neste sábado (4), pela 33¹ rodada do Brasileirão da Série B, e conquistou a sexta vitória seguida no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Mesmo com o placar positivo, o Alvinegro continua a três pontos da zona de rebaixamento, porque o Luverdense, que é o 17° colocado, também venceu. O importante é que a equipe do técnico Milton Cruz realizou uma partida quase perfeita no primeiro tempo. O clube do bairro Estreito volta a campo nesta terça-feira (7), às 20h30, em São Paulo, contra o Oeste.

Jogadores comemoraram o primeiro gol do Figueirense - Divulgação/Figueirense/ND
Jogadores comemoraram o primeiro gol do Figueirense – Divulgação/Figueirense/ND

A torcida alvinegra suspirou pela primeira vez logo aos quatro minutos. O lateral João Lucas tocou para o centroavante André Luís na pequena área, que fez um leve desvio para a bela defesa do goleiro Marcelo Pitol. Seis minutos depois, o volante Dudu Vieira foi na lateral-esquerda e fez um cruzamento na cabeça do meia Renan Mota, que carimbou o travessão. 

O Brasil de Pelotas respondeu com perigo aos 17. Após cobrança de falta, a bola desvia no atleta do time gaúcho e o goleiro Saulo espalmou para a lateral, mas o assistente já anotava o impedimento. Aos 38, a bola sobrou na pequena área do Brasil de Pelotas e o meia-atacante Jorge Henrique tocou com a ponta da chuteira. O goleiro Marcelo Pitol tirou para a escanteio com a mão trocada. Na cobrança da bola parada pelo meia Marco Antônio, o goleiro gaúcho hesitou e Jorge Henrique empurrou para o gol vazio abrindo o marcado.

Precisando pontuar, o Brasil quase empatou aos 42. O volante Zé Antônio perdeu a bola e o atacante Marcinho partiu livre no contra-ataque. O atleta avançou e bateu rasteiro para a defesa com a perna do goleiro Saulo. A torcida do Figueirense comemorou como um gol.

Na etapa final, o clube gaúcho começou pressionando. O meia Rafinha arriscou de fora da área e a bola passou raspando a trave alvinegra.Aos 10 minutos, um princípio de confusão após a disputa de cabeça entre Zé Antônio e Itaqui. Os jogadores do clube de Pelotas pressionaram o capitão alvinegro, alegando que ele utilizou o braço na dividida. 

A equipe gaúcha incomodou na bola parada. Rafinha cobrou com perigo na pequena área, mas Saulo afastou com um soco. O Figueirense respondeu com o chute de André Luís, que o goleiro Marcelo Pitol defendeu com facilidade no centro do gol. O jogo continuou sem muita criatividade, mas faltas violentas. Aos 40 minutos, o volante Zé Antônio dominou fora da área e bateu com estilo sobre o gol do Brasil de Pelotas.

Aos 41, no bate rebate da entrada da área, a bola sobrou para André Luís, que driblou o zagueiro para chutar rasteiro no cantinho de Pitol e marcar o segundo gol. O Brasil de Pelotas respondeu com o chute de Lincom, mas Saulo pegou em dois tempos.
 

 
Ficha técnica

Figueirense 2 x 0 Brasil de Pelotas

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Data: 04/11/2017. Arbitragem: Paulo Roberto Alves Júnior (PR – CBF), auxiliado por Pedro Martinelli Christino (PR – CBF) e Rafael Trombeta (PR – CBF).

Figueirense: Saulo, Dudu, Naylhor, Ferreira e João Lucas; Zé Antônio, Dudu Vieira, Marco Antônio (Abuda) e Renan Mota (Lucas Silva); Jorge Henrique (Ferrugem) e André Luís. Técnico: Milton Cruz.

Brasil de Pelotas: Marcelo Pitol; Éder Sciola (Cassiano), Leandro Camilo, Teco e Marlon (Lincom); Leandro Leite, Itaqui, João Afonso e Rafinha (Aloisio); Juninho e Marcinho. Técnico: Clemer.

Amarelos: Rafinha, Leandro Leite, Marcinho, João Afonso, Cassiano e Marlon (B); André Luís e Renan Mota (F)

Gol: 1T – 39′, Jorge Henrique. 2T – 41′, André Luís.

Público: 4.448

Renda: R$ 84.985

Futebol