Figueirense divulga imagens e revela “ameaças de morte” por parte de uma organizada

Atualizado

A assessoria de imprensa do Figueirense divulgou uma nota, há pouco, onde relata supostas ameaças de morte que representantes da diretoria vem sofrendo. O ofício aponta para uma nova ameaça que dirigentes teriam sofrido nesta sexta-feira (23). As imagens de apoio do material encaminhado pela comunicação do clube, no entanto, estão datados no último dia 20, a última terça-feira, dia da partida que culminou com o WO diante do Cuiabá, na Arena Pantanal.

Leia mais:

Depois de oito dias sem atividades o grupo de jogadores do profissional do Figueirense voltou ao trabalho na manhã desta sexta-feira, véspera do duelo diante do CRB, no estádio Orlando Scarpelli, às 19h.

Integrantes de uma torcida organizada do clube estiveram nas dependências do estádio e entoaram cânticos de apoio aos jogadores. Os alvos dos protestos, mais uma vez, foram os integrantes da diretoria, sobretudo, o presidente Cláudio Honigman. A empresa gestora do clube, Elephant, também foi motivo de manifesto por cerca de 50 indivíduos que estiveram no estádio.

Segundo repassado pelo Figueirense, os presentes teriam ameaçado membros da diretoria de morte. A Polícia Militar foi chamada, compareceu ao local, mas não registrou maiores problemas.

O clube ainda disponibilizou imagens do circuito interno do estádio Orlando Scarpelli onde consta, no último dia 20, uma invasão de torcedores à sede administrativa do clube. A nota revela que os indivíduos, no entanto, fugiram antes da chegada do policiamento.

As imagens registradas foram encaminhadas para as polícias Civil e Militar.

Segue a nota:

Membros de torcidas organizadas do Figueirense ameaçaram novamente de morte representantes da diretoria alvinegra nesta sexta-feira (23). O fato, desta vez, ocorreu durante os protestos dentro e fora do estádio Orlando Scarpelli, que contou com a presença de policiais e viaturas.

Durante a semana, indivíduos ainda não identificados também invadiram a sede administrativa do clube para promover mais intimidações, mas evadiram do local antes da chegada da polícia.

A série de ações foram registradas e serão encaminhadas para as chefias das polícias Civil e Militar para as devidas investigações.

Futebol