Figueirense e Chapecoense se enfrentarão vivendo momentos opostos

Atualizado

No domingo (1º), às 16h, no estádio Orlando Scarpelli, a bola rola para Figueirense e Chapecoense. O duelo, no momento, aponta um desequilíbrio. Enquanto o Figueirense se recuperou no Estadual e avançou na Copa do Brasil, a Chapecoense foi eliminada na última quinta-feira (27) da competição nacional para o São José (RS) e ainda não venceu no Catarinense.

Último encontro entre as equipes foi na semifinal do estadual de 2019 – Foto: Márcio Cunha/ACF/ND

O técnico do Figueirense, Márcio Coelho, trabalhou com portões fechados nesta sexta-feira (28). O clube terá que jogar em virtude da punição pela confusão no clássico no dia 2 de fevereiro. Na atividade, o treinador confirmou duas novidades: Marquinho como titular e João Diogo no banco de reservas.

O experiente Marquinho tem dois jogos disputados desde o retorno, sendo um como titular e outro saindo do banco de reservas. Com mais tempo para se preparar fisicamente, o atleta deve ganhar um pouco mais de oportunidade.

Leia também: 

O jovem João Diogo também retornou e já saiu no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Após curta passagem no futebol ucraniano, ele também pode receber uma chance no decorrer do jogo.

Após a atividade realizada no Scarpelli, Márcio Coelho falou sobre as únicas certezas divulgadas. “O João me dá opções de jogo pelo lado, como um 9, o pensamento é que o João já esteja à disposição sim. O Marquinho com duas semanas de trabalho já jogou 90 minutos contra o Marcílio, entrou em uma função de falso 9, depois mudou e foi para o lado, é um atleta que agrega muito. A tendência é que ele inicie o jogo sim”, confirmou Coelho.

Em crise

A Chapecoense vem à Capital em crise e precisando muito da vitória. Sem vencer nenhum jogo, segurando a lanterna do campeonato e tendo três derrotas em seis jogos, o time comandado por Umberto Louzer quer evitar a política de terra arrasada após a eliminação para o São José nas penalidades.

“Estamos trabalhando e em processo de construção, não adianta achar que está tudo errado quando tiver um revés. É sempre pés no chão e convicção no nosso trabalho. Os atletas têm se dedicado bastante, a direção tem feito o seu papel. Com essa união com o torcedor vamos reverter o quadro”, afirmou Louzer.

E quem tem o mesmo pensamento é o capitão e lateral-esquerdo Alan Rushel. Sem tempo para lamentações, Rushel destacou que o jogo deste domingo será outra final para o Verdão do Oeste.

“Estamos em uma situação complicada e temos outra final para jogar. Precisamos vencer. Vamos focados para ganhar o jogo”, afirmou.

Ficha técnica

Figueirense: Sidão, Lucas, Alemão, Rony e Brunetti; Pereira, Patrick, Guilherme (Vitor Feijão), Diego Gonçalves, Marquinho e Pedro Lucas. Técnico: Márcio Coelho.

Chapecoense: Elias, Marcos Vinícius, Derlan, Joílson e Alan Ruschel; Anderson Leite, Lima, Vini Locatelli, Renato, Ari Moura e Aylon. Técnico: Umberto Louzer.

Arbitragem: Rafael Traci auxiliado por Bruno Muller e Hector Andrew Lisboa Jacques

Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Data: Domingo (1º), às 16h

Futebol