Figueirense vence o Avaí por 1 a 0, se mantém 100% e dispara na liderança do Catarinense

O Figueirense bateu seu maior rival por 1 a 0, foi aos 12 pontos e se manteve como o único time 100% do Catarinense 2019. O Leão, além de amargar a derrota para o rival, viu a Chapecoense – após vitória por 2 a 1 sobre o Joinville – ir a 10 pontos e assumir a vice-liderança. O gol do jogo foi anotado por Patrick, aos 21′ da segunda etapa.

Patrick chuta para marcar o primeiro gol do Figueirense no clássico - Flávio Tin/ND
Patrick chuta para marcar o primeiro gol do Figueirense no clássico – Flávio Tin/ND


Havia uma expectativa em relação aos mistérios dos dois clubes. Do time da casa, em relação a formação adotada e do visitante, a polêmica do goleiro. Pelo Figueirense, Hemerson Maria escalou o time com um tripé de volantes com Zé Antônio, o capitão, centralizado e recuando entre os zagueiros para armar as jogadas, com Betinho pela direita e Patrick pela esquerda. Alípio e Yuri foram os homens escolhidos para alimentar o forte jovem Matheus Lucas.

Pelo lado do Avaí, todo o mistério às vésperas do jogo se transformaram em estreia. Glédson, buscado no América (RN) e regularizado na última sexta, foi escalado na vaga de Léo Lopes, que vinha substituindo Lucas Frigeri.

É verdade que, em jogo, estava a maior rivalidade de Santa Catarina. Figueirense e Avaí podem não ser os maiores do Estado, mas certamente compõem o maior clássico local. Afora tudo isso, também é verdade que o jogo na tarde deste domingo, no bairro do Estreito, valia a liderança da competição. Figueirense com 100% de aproveitamento e o Avaí, com duas vitórias e um empate, chegaram invictos e líderes.

Outra coincidência em relação aos dois times, antes da bola rolar, eram as respectivas defesas. Cada uma delas vazada apenas uma vez em três jogos. As fortalezas, ao final do primeiro tempo, confirmaram essa condição: apesar das tentativas, dos sete chutes dados em 45 minutos, um exigiu a intervenção de um goleiro que foi o azurra, após chute do meia Alípio.

Apesar de ter começado a segunda etapa de maneira mais recuada, foi o Figueirense que abriu o placar. O jovem Patrick, cria da base do clube, recebeu uma bola no lado esquerdo de ataque, driblou um marcador e bateu no gol, a bola resvalou na defesa azurra e enganou Glédson. Explosão da torcida do Furacão.

A expulsão do volante Matheus Barbosa (dois cartões amarelos em 15 minutos) melhorou a situação do Figueirense que já tinha a vantagem no placar. Foi o time do técnico Geninho, entretanto, que manteve a bola e a iniciativa. As investidas e a posse de bola, no entanto, não foram transformadas em gols. O Figueira, em poder dos contra-ataques também não conseguiu aumentar a vantagem. Fim de jogo e festa no Orlando Scarpelli.

Na próxima rodada, já no meio da semana, o Figueirense encara o Metropolitano, às 19h, mais uma vez em casa. O Avaí viaja até Itajaí onde encara o Marcílio Dias um pouco mais tarde, às 21h.

Ficha técnica:

Figueirense: Denis; Kauê, Alemão, Pereira e Matheus Destro; Zé Antônio, Patrick, Betinho (Júlio Rusch), Yuri (Matheuzinho) e Alípio (Guilherme); Matheus Lucas. Técnico: Hemerson Maria

Avaí: Glédson; Alex Silva, Marquinhos Silva, Betão e Igor (Julinho); Pedro Castro, Matheus Barbosa, Jones Carioca (Luan Pereira), João Paulo e Getúlio; Daniel Amorim (Caio).

Gols: Patrick (21/2T)

Cartões amarelos: Alemão, Zé Antônio, Betinho (FIG); Betão, Pedro Castro, Matheus Barbosa (2x) (AVA)

Cartão vermelho: Matheus Barbosa (AVA)

Arbitragem: Rodrigo D’Alonso; com Helton Nunes e Johnny Barros de Oliveira.

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis; Data: 27/01/2019




Futebol