Florianópolis não autoriza a retomada dos treinos de futebol na cidade

Atualizado

A retomada dos treinos de futebol foi proibida em Florianópolis. Em parecer emitido na tarde desta quarta-feira (13), a equipe técnica de saúde da prefeitura da cidade se manifestou contra a retomada da atividade. Portanto, o Avaí deverá manter as atividades de maneira online. O Figueirense, por treinar na cidade de Palhoça, deve retomar as atividades.

A medida contraria o decreto do governo do Estado que permitia a liberação dos treinamentos de esportes profissionais e amadores em Santa Catarina.

Trecho do documento que veta o retorno dos treinamentos de futebol na Capital – Foto: Reprodução

Os médicos avaliaram a portaria do governo do Estado e consideraram inconsistências em relação às normas sanitárias vigente para o combate à Covid-19 e ao momento atual epidemiológico a qual a cidade vive.

O documento, enviado ao secretário de Saúde da Capital, Carlos Alberto Justo, avalia que nenhum dos cenários propostos propõe medidas compatíveis com as medidas de distanciamento social exigidas pelo momento epidemiológico.

A equipe ainda alega que a atividade omite a obrigação do uso de máscaras por todas as pessoas envolvidas.

Outro termo citado pelo documento, é o distanciamento mínimo de 1,5 metro de pessoa para pessoa. “É sabido que a aspersão de gotículas por praticantes de atividades físicas, ainda que em uso de máscaras, supera em muito mesmo os 1,5 metros recomendados para a população em geral em outras atividades”, afirma a equipe em nota.

Leia também:

Posicionamento dos clubes

Em contato com a reportagem do nd+, o Figueirense Futebol afirmou que no início da tarde desta quarta-feira (13), após contato telefônico, o Presidente do Conselho Administrativo, Norton Flores Boppré, recebeu a autorização do prefeito de Palhoça, Camilo Martins, para que o elenco profissional alvinegro retome suas atividades no Centro de Formação e Treinamento do Cambirela, seguindo orientações da portaria 272, do Governo do Estado de Santa Catarina, publicada no Diário Oficial do último dia 11 de maio.

O município se comprometeu também em fazer um monitoramento das atividades com sua equipe técnica da vigilância epidemiológica para verificar se as restrições impostas pelas autoridades de saúde do estado estarão sendo cumpridas.

Diante da decisão, o Figueirense afirmou que antes de agendar o retorno das atividades no CFT, permanecerá, por ora, realizando seus treinamentos por meio de videoconferência sob a supervisão dos profissionais da área física, além de seguir com os protocolos internos para a proteção da saúde dos atletas e colaboradores que consistem, entre outras ações, na vacinação contra a gripe (Influenza H1N1) e testagem para o novo coronavírus (Covid-19).

Clubes da Capital devem seguir sem treinos presenciais – Foto: Avai FC/divulgação

Já o Avaí, por treinar na Capital, disse estar avaliando a decisão da prefeitura. Dirigentes estão reunidos para definir o planejamento e buscar alternativas. Por meio de assessoria, o clube diz estar tentando “entender a decisão, uma vez que suas restrições dentro do protocolo atendem todos os quesitos de segurança”.

Liberação do governo

Um novo decreto do governo do Estado que trata de liberações e restrições durante a pandemia do novo coronavírus, liberou as atividades para treinos de esportes profissionais e amadores em Santa Catarina nesta terça-feira (12).

A autorização foi publicada no DOESC (Diário Oficial do Estado de Santa Catarina) desta segunda-feira (11). As atividade, porém, foram liberadas mediante 24 recomendações.

Confira as recomendações:

  • No caso de sintomas (tosse, febre, cefaléias, dores no corpo, dispnéia, fraqueza generalizada, perda do olfato ou paladar, sintomas gastrointestinais, etc.) ou de pessoas com as quais residam, os atletas deverão comunicar imediatamente ao responsável médico do clube;
  • Recomenda-se que somente participem de atividades de treinamentos atletas amadores com idade superior a 12 (doze) anos;
  • Em caso de alguma pessoa apresentar sintomas de contaminação pela Covid-19, buscar orientação médica, bem como afastar do trabalho por um período mínimo de 14 (quatorze) dias ou conforme determinação médica, e informar às autoridades sanitárias imediatamente dessa condição;
  • Banhos no clube só poderão ocorrer em box individualizados, com desinfecção após cada uso. Deve-se realizar uma distribuição do banho por sequenciamento para evitar a aglomeração e contatos físicos desnecessários;
  • Atividades de recuperação devem ser realizadas individualmente e respeitando os procedimentos estritos de higiene e limpeza pré e pós-utilização.

Futebol