Foco, compromisso e disposição: Paquetá projeta desafio no Paraguai

Pressionado, Paquetá terá a missão de alcançar a sua segunda vitória pelo Bota (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Pressionado, Paquetá terá a missão de alcançar a sua segunda vitória pelo Bota (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

O Botafogo chegou ao Paraguai para enfrentar o Nacional-PAR, nesta quarta-feira, pela Copa Sul-Americana, pressionado e com o treinador Marcos Paquetá na berlinda. Já nesta terça, véspera do confronto agendado para o Estádio Defensores del Chaco, o comandante concedeu entrevista coletiva e deu a receita para que o Glorioso supere o momento instável.

– A sequência está sendo difícil. Nós estamos jogando bem, mas no último não jogamos. A equipe está focada, os jogadores são compromissados e se doam bastante. Estão se cobrando e vamos colocar disposição para sair com um resultado positivo – comentou Paquetá, projetando a alteração de foco:

– Temos que mudar a chave. É outra competição, e a equipe tem que estar focada nesse início. Não fizemos uma boa partida no último jogo, mas agora tivemos a troca de cinco jogadores. Perdemos dois jogadores para esse jogo, mas temos que enfrentar. Vamos buscar o resultado. Um jogo sempre difícil. Na Sul-Americana, as equipes jogam sempre com muita vontade. Aqui no Paraguai a gente sabe que é um jogo forte na marcação.

O Botafogo treinou no campo da Conmebol, local no qual também treinaria na última segunda-feira, mas não pôde por conta do atraso no voo de desembarque – assim, fez apenas atividades leves nas dependências do hotel.

Sobre o palco do jogo, Marcos Paquetá vibrou com o fato do tradicional del Chaco não ter uma expectativa de bom público para quarta, o que facilitará nas suas instruções. O jogo será válido pela ida da segunda fase da Sul-Americana e realizado às 19h30 (de Brasília).

O TIME TITULAR

Para encarar o Nacional, o Botafogo de Paquetá deve vir a campo com: Saulo; Luís Ricardo, Carli, Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus e Valencia; Luís Fernando, Rodrigo Pimpão e Kieza. Esses foram os 11 que iniciaram o coletivo.

Mais conteúdo sobre

Esporte