Gabriel Medina defende título do Tahiti Pro, nas ondas de Teahupoo, n Polinésia Francesa

Atualizado

Gabriel Medina defende o título conquistado em 2018. Foto: © WSL / Poullenot/ND

Os melhores surfistas do mundo já se preparam para enfrentar o maior desafio do World Surf League Championship Tour nos temidos e muito perigosos tubos de Teahupoo, no Taiti, na Polinésia Francesa. O Tahiti Pro apresentado pela Hurley vai promover a sétima das 11 etapas da corrida pelo título da temporada, entre os dias 21 de agosto e 1º de setembro, com o bicampeão mundial Gabriel Medina defendendo o título em Teahupoo, já com chances de brigar pela liderança do ranking com o norte-americano Kolohe Andino.

Além dele, mais dois brasileiros podem sair do Taiti com a lycra amarela do Jeep Leaderboard, o vice-líder Filipe Toledo e Italo Ferreira, quarto colocado, à frente de Medina em sétimo lugar. Italo fez a primeira final brasileira do ano na etapa passada com Gabriel Medina, que festejou sua primeira vitória nas longas direitas de Jeffreys Bay, na África do Sul.

Das cinco provas que restam para fechar a temporada, ele vai defender o título de campeão em três delas, no Tahiti Pro agora neste mês, no Freshwater Pro na piscina do Surf Ranch, de 19 a 22 de setembro em Lemoore, na Califórnia, além do Billabong Pipe Masters, de 08 a 20 de dezembro no Havaí. Ou seja, um bom resultado em Teahupoo o colocará na briga direta pelo tricampeonato mundial.

E é ele, Gabriel Medina, quem vai inaugurar o Tahiti Pro apresentado pela Hurley esse ano, pois foi escalado na primeira bateria com dois estreantes na elite que nunca competiram na bancada mais temida do WSL World Tour, o paranaense Peterson Crisanto e o australiano Soli Bailey.

O potiguar Italo Ferreira está na quarta bateria com o havaiano Sebastian Zietz, o paulista Filipe Toledo entra na seguinte com o francês Joan Duru e o líder, Kolohe Andino, na sexta com o catarinense Yago Dora. Essas três baterias serão completadas pelos convidados e pelo vencedor da triagem.

No total, doze brasileiros vão participar mais uma vez nas etapas do World Surf League Championship Tour esse ano. São os onze titulares da “seleção verde-amarela” e o paulista Caio Ibelli substituindo o bicampeão mundial John John Florence, que lesionou o joelho durante o Oi Rio Pro em Saquarema e não deve mais competir esse ano.

Caio vai estrear no Tahiti Pro junto com o campeão mundial Adriano de Souza na terceira bateria, encabeçada pelo japonês Kanoa Igarashi, número 5 do ranking e um dos sete surfistas que vão brigar pela ponta do ranking nos tubos de Teahupoo.

Este confronto do Mineirinho e do Caio e o do Medina com Peterson Crisanto, são os únicos com participação dupla do Brasil na primeira fase, quando os dois melhores de cada bateria avançam direto para a terceira fase, mas com o último tendo outra chance de classificação no segundo round.

Os demais estão sozinhos com surfistas de outros países, Jadson André na segunda bateria, Italo Ferreira na quarta, Filipe Toledo na quinta, Yago Dora na sexta, Deivid Silva na sétima com Kelly Slater, Willian Cardoso na oitava, Michael Rodrigues na nona e Jessé Mendes na 11ª e penúltima da rodada inicial.

O Tahiti Pro apresentado pela Hurley será transmitido ao vivo dos tubos de Teahupoo pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League.

PRIMEIRA FASE DO TAHITI PRO – 1º e 2º=Terceira Fase /3º=Segunda Fase:
1ª: Gabriel Medina (BRA), Peterson Crisanto (BRA), Soli Bailey (AUS)
2ª: Jordy Smith (AFR), Adrian Buchan (AUS), Jadson André (BRA)
3ª: Kanoa Igarashi (JPN), Caio Ibelli (BRA), Adriano de Souza (BRA)
4ª: Italo Ferreira (BRA), Sebastian Zietz (HAV),
5ª: Filipe Toledo (BRA), Joan Duru (FRA),
6ª: Kolohe Andino (EUA), Yago Dora (BRA),
7ª: Kelly Slater (EUA), Deivid Silva (BRA), Francisco Morais (PRT)
8ª: Ryan Callinan (AUS), Willian Cardoso (BRA), Ricardo Christie (NZL)
9ª: Julian Wilson (AUS), Michael Rodrigues (BRA), Ezekiel Lau (HAV)
10ª: Michel Bourez (TAH), Jeremy Flores (FRA), Griffin Colapinto (EUA)
11ª: Owen Wright (AUS), Wade Carmichael (AUS), Jessé Mendes (BRA)
12ª: Conner Coffin (EUA), Seth Moniz (HAV), Jack Freestone (AUS)

TOP-22 DO JEEP WSL LEADERBOARD – ranking das 6 etapas:
01: Kolohe Andino (EUA) – 33.845 pontos
02: Filipe Toledo (BRA) – 33.280
03: John John Florence (HAV) – 32.160
04: Italo Ferreira (BRA) – 29.950
05: Kanoa Igarashi (JPN) – 29.450
06: Jordy Smith (AFR) – 29.365
07: Gabriel Medina (BRA) – 26.895
08: Kelly Slater (EUA) – 21.055
09: Ryan Callinan (AUS) – 20.130
10: Julian Wilson (AUS) – 18.140
11: Michel Bourez (TAH) – 17.930
12: Owen Wright (AUS) – 17.365
12: Conner Coffin (EUA) – 17.365
14: Seth Moniz (HAV) – 16.800
15: Wade Carmichael (AUS) – 15.735
16: Jeremy Flores (FRA) – 15.375
17: Michael Rodrigues (BRA) – 14.725
18: Willian Cardoso (BRA) – 13.950
18: Deivid Silva (BRA) – 13.950
20: Peterson Crisanto (BRA) – 12.885
21: Adrian Buchan (AUS) – 12.680
22: Caio Ibelli (BRA) – 11.670
——–outros brasileiros:
25: Yago Dora (SC) – 9.970 pontos
27: Jessé Mendes (SP) – 9.830
35: Jadson André (RN) – 5.850
38: Adriano de Souza (SP) – 3.720
40: Mateus Herdy (SC) – 1.595
41: Krystian Kymerson (ES) – 1.330
44: Alex Ribeiro (SP) – 265

Surfe