Conteúdo por Gazeta Esportiva

Gaciba vê acerto da arbitragem em gol polêmico do Inter sobre o Bahia

Uso do árbitro de vídeo gerou polêmica no jogo do Internacional (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Nesta quarta-feira, o Internacional bateu o Bahia por 3 a 1 em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, e a partida ficou marcada por um lance polêmico envolvendo o VAR.

Aos 21 minutos de jogo, Rodrigo Lindoso recebeu cruzamento e, em posição duvidosa, completou para o fundo das redes. O árbitro Paulo Roberto Alves Junior então marcou impedimento no lance, mas, depois da consulta ao VAR, validou o tento.

Após muita discussão, na manhã desta quinta-feira, Leonardo Gaciba, chefe de arbitragem da CBF, explicou que a imagem divulgada pela televisão é diferente da utilizada pelo VAR e, por isso, houve dúvida por parte dos torcedores.

“A imagem linha de impedimento da transmissão não estava exatamente na linha de impedimento, ela está na diagonal. Então quando a gente olha em diagonal há uma distorção, e realmente naquele ângulo parece que o jogador do Internacional está à frente. Dentro da cabine do VAR é feita uma calibragem de todas as câmeras. Ou seja, todas elas são sincronizadas para que fiquem todas no mesmo tempo”, disse, em entrevista ao SporTV.

Gaciba continuou a explanação, tentando esclarecer a tão comentada “imagem em 3D”, novo recurso que evita erros em lances como esse.

“Então é parada a imagem no momento do toque do jogador de cabeça e, a partir daí, a gente trabalha com a questão da linha vertical. A gente puxa essa linha em relação a linha de fundo, vê qual é o ponto do jogador mais próximo da linha de fundo (que no caso do jogador do Internacional é o ombro) faz uma projeção ao solo – e essa é uma tecnologia que não existe na televisão brasileira, é uma tecnologia que foi utilizada na Copa do Mundo, ela é mais precisa – E vai até o jogador do Bahia, pois naquela imagem em diagonal, a gente não consegue ver o pé do jogador do Bahia, que é o que está dando condição. É o ponto mais próximo do segundo defensor em relação a linha de fundo”, afirmou.

Por fim, o chefe de arbitragem da CBF terminou a explicação concluindo que, de fato, o árbitro acertou ao confirmar o gol do time colorado.

“Com a imagem no pé desse jogador e a imagem no ombro do jogador do Internacional projetada ao solo, a gente vai observar, pelas linhas no chão, que o jogador do Internacional não está mais próximo da linha de fundo do que o penúltimo defensor. Consequentemente, gol legal. Um excelente trabalho feito dentro da cabine do árbitro de vídeo”, concluiu.

Futebol