Gerente de futebol, Fernandes destaca a força do Figueirense na Copa do Brasil

Gerente de Futebol e ídolo do Figuerense, Fernandes participou da campanha do vice-campeonato na Copa do Brasil 2007 - FFC/Divulgação/ND
Maior artilheiro e ídolo do Figueirense, Fernandes estava no time da campanha do vice-campeonato na Copa do Brasil 2007 – FFC/Divulgação/ND

Atual gerente de futebol e grande ídolo do Figueirense, Fernandes estava no time que fez a melhor campanha da história do clube na Copa do Brasil alcançando o vice-campeonato em 2007. Antes da estreia do clube na competição deste ano diante do Boavista, no Rio de Janeiro, o gerente de futebol mostrou confiança na força do elenco Alvinegro atual: “grupo 100% focado”.

Fernandes acredita que o time consiga manter o padrão de atuações deste começo de temporada. Maior artilheiro do clube, ele fez uma análise da preparação para a disputa da Copa do Brasil deste ano e lembrou a campanha do vice-campeonato em 2007. Confira:

O que esperar do Furacão na atual edição?

Montamos uma equipe muito competitiva e aguerrida, além de ser qualificada. O Figueirense vai ser forte na Copa do Brasil de 2019, tenho certeza. O grupo está 100% focado e comprometido em levar o clube o mais longe possível na competição.

O torneio representa um diferencial no atual momento do clube?

Fazer uma boa campanha na Copa do Brasil é fundamental para continuar com esse reconhecimento e respeito no cenário nacional. Além disso, tem o impacto financeiro da maior premiação do continente no processo de reestruturação implementado pela nova gestão.

A estreia contra o Boavista será um jogo difícil. Como foi a preparação para a primeira fase?

É importante estar 100% concentrado e focado. O Boavista tem uma equipe qualificada e joga em casa, mas temos vantagem do empate a nosso favor. Será um jogo muito duro, mas estou confiante que a nossa equipe manterá o padrão do começo da temporada: jogo com consciência tática e comprometimento, que inclui ainda a efetividade no aproveitamento das chances criadas.

Como estão os jogadores e a comissão técnica?

Estão todos muito ansiosos para a estreia e cientes do desafio difícil que enfrentaremos em Saquarema. O grupo tem trabalhado bastante, todos os dias, para que o Figueirense alcance as vitórias e conquistas para 2019.

O vice-campeonato da Copa do Brasil, em 2007, serve de apoio para a preparação do jovem elenco de 2019?

No primeiro jogo da final, nós fizemos um bom primeiro resultado e trouxemos um empate lá do Rio de Janeiro. Em Florianópolis, tomamos um gol muito cedo, o que mudou um pouco a nossa estratégia. Talvez a ansiedade atrapalhou um pouco o nosso desempenho. Fizemos uma boa partida, criamos chances para empatar e até virar, mas infelizmente o título não veio. Fica, então, de exemplo para a disputa desse ano.

Futebol