Grupo do Avaí se reapresenta e aposta no aprimoramento físico para sair do Z4

Atualizado

Jogadores do Avaí se reapresentaram nesta segunda (24) – Avaí FC/divulgação

O Avaí embarca para Águas Mornas na tarde desta terça-feira (25), onde vai realizar o período de inter temporada ao longo de dez dias. Os atletas do grupo serão apresentados ao novo técnico, Alberto Valentim e já na tarde todos embarcam para a cidade que fica cerca de 40km distante da capital catarinense. Em entrevista concedida nesta segunda, o preparador físico Jaelson Ortiz revelou o que projeta nesse período decisivo para a preparação física.

Se dentro de campo o momento é de bola parada – para clubes do Brasil e do mundo – fora dele o momento é fundamental. No Avaí, que ainda terá que digerir quase três semanas na lanterna da Série A, o segredo é investir toda a energia da angústia na preparação física.

Quase que a totalidade do grupo fará um trabalho intensivo de preparação para o retorno da equipe aos gramados da Série A, agendado para o dia 13 de julho quando a equipe enfrenta o Fortaleza, no Ceará.

Marquinhos Silva, que precisou realizar um procedimento no joelho, é a única peça que estará totalmente fora de combate nessa espécie de pré-temporada. Alguns atletas terão que passar por um período de evolução física de maneira gradativa e, assim, farão um trabalho especial: Jonny Mosquera, Brizuela e Brenner, por exemplo, são alguns deles.

Sem anunciar mais reforços – até o fechamento desta matéria – o Avaí deverá contar com o lateral Léo Morais que, segundo Jaelson Ortiz deve estar apto a estrear no jogo diante do Fortaleza.

“O Léo Morais vem trabalhando de uma maneira muito intensa, é um atleta que tem histórico em clubes importantes e vem trabalhando com um formato excelente. É um atleta que eu posso falar assim que é incrível, o atleta é sensacional, tem evoluído fisicamente e creio que, sim, já teria condições de iniciar uma partida”, descreveu Joelson.

Outro atleta que ele falou, de maneira especial, foi o meia Douglas. Apesar das dificuldades impostas pelo histórico recente do atleta, Joelson acredita que, com um trabalho bem feito, é possível extrair o melhor futebol do meia que o profissional não poupa elogios.

“O Douglas tem um cenário muito interessante, um nível técnico e um nível cognitivo acima, um atleta que tu vê nos treinos que encontra passes e espaços que nenhum outro jogador do grupo consegue”, elucidou Joelson.

Mais conteúdo sobre

Futebol