Guilherme revela saudade e fala em “dificuldade com bola” no Figueirense

Atualizado

O meia Guilherme voltou aos treinos parciais com o Figueirense, que tem seguido protocolos de saúde em combate à pandemia do novo coronavírus. Os treinamentos têm sido em grupos com até sete jogadores e em horários diferentes. Até mesmo por isso, o jogador acredita que terá dificuldade com o treino com bola.

Figueirense e o treinamento desta quarta-feira (20) – Foto: Patrick Floriani/FFC/divulgação

“A maior dificuldade será o treino com bola, pois temos que respeitar as determinações visando a segurança com nossa saúde. Não vejo prejuízo (técnico), pois teremos tempo para trabalhar, treinar e com esse período iremos voltar ao nosso ritmo antes da parada”, disse ele à Rádio Figueira.

Leia também

O Figueirense treina no Centro de Formação e Treinamento (CFT) do Cambirela, em Palhoça, na Grande Florianópolis. A prefeitura da cidade permitiu os treinamentos, diferentemente do que acontece na capital, onde foram vetadas as atividades dos clubes.

“Saudade imensa. Eu me sinto seguro para o retorno do futebol. Claro que neste início tem que ser sem torcida. Temos que nos manter focados e preparados, pois pode ser que o retorno seja em breve. Serão jogos decisivos, por isso é importante que estejamos bem”, completou Guilherme.

Enquanto os atletas estão em Palhoça, o Figueirense aproveita para fazer ajustes no gramado do estádio Orlando Scarpelli. A primeira etapa foi o plantio da grama de inverno. “Segundo especialistas, o gramado ficará em condições ideais para um jogo oficial em cerca de 14 dias”, explicou o clube.

O Campeonato Catarinense está paralisado desde meados de março. O Figueirense avançou às quartas de final e, agora, pegará o Juventus. O clube de Florianópolis também está na terceira fase da Copa do Brasil e venceu o Fluminense, por 1 a 0, na primeira partida.

Mais conteúdo sobre

Futebol