Conteúdo por Gazeta Esportiva

Hamilton culpa “comandantes” da F1 por corridas monótonas

Uma das principais discussões do momento sobre a Fórmula 1 é a ausência de ultrapassagens e de emoção durante os GPs. E a impressão de provas monótonas não vem apenas dos fãs da categoria, mas também dos pilotos. Lewis Hamilton, vencedor de seis das oito etapas disputadas em 2019, ponderou a questão, mas afirmou que a “culpa” não é dos pilotos.

Depois de vencer o Grande Prêmio de Paul Ricard, na França, e se isolar ainda mais na liderança do Mundial de pilotos, o pentacampeão disse que o papel dos pilotos é de apenas entrar no carro e fazer o possível para atingir o melhor resultado possível. Sobre as corridas “chatas”, tratou o tema como de responsabilidade dos dirigentes da categoria.

“Não são os pilotos que escrevem as regras da F1. Nós não temos nada a ver com as questões orçamentárias que envolvem as equipes e toda a categoria. É preciso pressionar quem está à frente de tudo isso, que deveria estar fazendo o trabalho visando o bem do esporte. Eu até acho que eles estão tentando. Mas por muitos e muitos anos eles tomaram decisões ruins”, disse Hamilton.

Na atual temporada, a marca tem sido corridas bastante estratégicas e de poucas ultrapassagens. Nesse sentido, o GP que ganhou contornos mais emocionantes foi o do Canadá, tanto pela disputa pela liderança entre Hamilton e Sebastian Vettel quanto pela punição dada ao alemão e toda a polêmica pela decisão dos comissários, de dar a vitória ao inglês. A corrida, inclusive, foi lembrada pelo piloto da Mercedes.

“Aquele tipo de prova [no Canadá] é o que geralmente as pessoas mais gostam. Já aquelas como a deste domingo, aqui na França, são as que as pessoas menos gostam”, comentou Hemilton, que mostrou confiança em uma mudança na categoria visando o aumento da competitividade.

“Se eu tenho confiança que vai mudar? Sim, tenho fé que as coisas serão melhores, a tal ponto que fui à reunião para me envolver. Eles tomam todas essas decisões e nunca tiveram uma contribuição de pilotos naquela sala. Se esse pode ser o ponto decisivo que pode ajudar a mudar isso e dar aos fãs melhores corridas, eu ficaria orgulhoso de fazer parte disso”, finalizou.

Mais conteúdo sobre

Mais Esportes