Inter domina o Botafogo no Beira-Rio e volta a vencer no Brasileiro

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) – O Inter não demorou para se recuperar no Campeonato Brasileiro. Neste domingo (29), a equipe gaúcha derrotou o Botafogo por 3 a 0, no Beira-Rio. William Pottker marcou duas vezes, e Leandro Damião completou o placar da partida válida pela 16ª rodada.

O Inter vinha de uma derrota para o América-MG, no estádio Independência, em um resultado que lhe tirou uma sequência de dez partidas sem derrota. Com a imediata reação, o Inter chegou aos 29 pontos e se mantém no G-4. Já o Botafogo soma 20 pontos e ocupa posição intermediária na classificação.

Na próxima rodada, o Inter encara o Atlético-MG, dia 6, em Belo Horizonte. Já o Botafogo joga contra o Santos, no sábado, pelo Brasileiro. Antes, porém, terá pela frente o Nacional-PAR pela Sul-Americana. O jogo será quarta-feira.

Antes do jogo, o sistema de som anunciou a escalação do Inter e o único jogador que ouviu vaias foi William Pottker. Mas o destino se encarregou de mudar o cenário rapidamente. Primeiro o ‘Bruxo’ acertou a trave, em seguida recebeu cruzamento de Fabiano e colocou nas redes abrindo o placar. Ainda no primeiro tempo viu assistência de Nico López e teve paciência e qualidade para fazer o segundo. Ainda antes do fim do jogo, qualquer vaia deu lugar a aplausos.

Se Pottker brilhou com gols, foi Nico López o homem das assistências. Deu um lindo lançamento para o segundo gol de Pottker e, no terceiro, poderia tentar o chute, mas preferiu encontrar Damião livre na pequena área.

O Internacional abandonou o 4-2-3-1 utilizado no último jogo. Retornou ao posicionamento original e que mais deu certo na temporada: 4-1-4-1. Com Patrick e Edenílson à frente de Dourado e a criação buscando sempre os flancos com Pottker e Nico López. E foi exatamente pelos lados que as principais chances surgiram. Seja com dribles e chutes de Nico ou penetrações de Pottker. A partir dos 20 minutos do primeiro tempo, uma inversão de lados dos extremas gaúchos trouxe ainda mais problemas para a defesa botafoguense, que não tardou a vazar.

A expectativa do técnico Marcos Paquetá era que Renatinho conseguisse reger o setor ofensivo do Botafogo. Não deu certo. O jogador acabou preso em meio a Dourado, Patrick e Edenílson e viu sua equipe viver de momentos isolados em disputas de bola ou marcação pressão. Após o primeiro gol do Inter, passou a ter mais posse de bola, mas ao mesmo tempo não chegou a criar oportunidades repetidas.

Odari Hellmann foi importante na criação de oportunidades do Inter. A partir dos 20 minutos do primeiro tempo, o treinador orientou uma inversão de lados entre Pottker e Nico López. Antes no mano a mano com Moisés, Pottker não conseguia vitória na força. Já Nico utilizou o drible como arma e encontrou o companheiro utilizando os espaços atrás de Luiz Ricardo. Por ali saiu o segundo gol.

Com o Botafogo entregue às mãos do Inter, Marcos Paquetá tentou colocar mais atacantes. A solução que parecia óbvia impôs a volta de Brenner após lesão. Mas nem mesmo com mais gente na frente o time conseguiu melhorar.

INTERNACIONAL

Danilo Fernandes; Zeca (Fabiano), Klaus, Victor Cuesta, Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, Nico López, Pottker (Lucca); Leandro Damião (Alvez).

T.: Odair Hellmann

BOTAFOGO

Saulo; Luiz Ricardo, Carli, Igor Rabello, Moisés (Gilson); Matheus Fernandes, Jean, Marcinho (Brenner), Luiz Fernando (Léo Valença), Renatinho; Aguirre. T.: Marcos Paquetá

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Juiz: Igor Junio Benevenuto

Renda: R$ 753.455,00

Público: 29.351 (25.770 pagantes)

Cartões amarelos: Rodrigo Dourado (Inter); Brenner (Botafogo)

Gols: William Pottker, aos 28 e aos 44min do primeiro tempo, e Leandro Damião, aos 13min do segundo tempo

Mais conteúdo sobre

Esportes