Jasc oficializa a 60ª edição com grandes nomes revelados e incontáveis gerações

Jogos Abertos de Santa Catarina acontecem em São José depois de paralisação devido à pandemia; abertura oficial do evento acontece neste sábado

Inaugura neste sábado (20) mais uma edição do Jasc (Jogos Abertos de Santa Catarina). Cancelado no ano passado por causa do coronavírus, o evento volta ao calendário esportivo do estado. A disputa acontece pela pela primeira vez na cidade de São José e recebe até o dia 28 de novembro cerca de 3.800 atletas para disputarem medalhas em 26 modalidades.

Ginástica artística no Jasc 2021 – Foto: Leo Munhoz/NDGinástica artística no Jasc 2021 – Foto: Leo Munhoz/ND

A cerimônia de abertura acontece às 19h, na Arena do Centro Multiuso, com o tema: “A história, a cultura, a arte e o povo de São José”. A presença do público é liberada com uso de máscara e 70% da capacidade de ocupação.

Com seis décadas de competição, os jogos atravessaram gerações e revelaram diversos atletas, como Gustavo Kuerten, o manezinho tricampeão de Roland Garros; Tiago Splitter, no basquete; Ana Moser e Nathália Zílio, no vôlei; Fernando Scherer, o Xuxa na natação. Mas antes de todos esses destaques, a brusquense Alva Pessi, de 82 anos, foi uma das pioneiras dos jogos e do esporte em Santa Catarina.

Alva Pessi e o surgimento do Jasc - Leo Munhoz/ND
1 2
Alva Pessi e o surgimento do Jasc - Leo Munhoz/ND
Alva Pessi e o surgimento do Jasc - Leo Munhoz/ND
2 2
Alva Pessi e o surgimento do Jasc - Leo Munhoz/ND

Antes mesmo do surgimento do Jasc, Alva Pessi já estava envolvida em torneios semelhantes. Em 1957, o estado levou uma delegação catarinense a São Carlos, em São Paulo, para participar de uma competição parecida ao que viria a ser os jogos por aqui.

A ex-atleta foi com o time de vôlei de Brusque, que se destacou na competição ao ficar em terceiro lugar. Santa Catarina seguiu levando atletas para a disputa no estado paulista nos dois anos seguintes, fazendo crescer a necessidade de um evento parecido para os catarinenses, até que em 1960, nasceu os Jogos Abertos de Santa Catarina.

Dona Alva participou do primeiro Jogos Abertos. “Eu sempre tive muito amor pelo esporte e naquela época eu jogava todas as modalidades que podia participar”. A ex-atleta jogou por dois municípios ao mesmo tempo, atletismo por Brusque e vôlei por Florianópolis.

“No começo era um pouco assim, às vezes faltava um atleta para fechar o time e eu entrava por amor ao esporte. O único problema foi dividir meu coração pelas duas cidades que eu amo”. Ela conta enquanto exibe as medalhas que ganhou pelas duas modalidades no mesmo evento.

A atleta lembra até hoje do dia em que o esporte entrou na sua vida. Ela relata que aos 15 anos viu algumas pessoas treinando numa pista de salto em distância de Brusque e pediu para “dar um pulinho na areia”. Então ela tirou as sandálias dos pés e já no primeiro salto chamou a atenção da equipe. Esse destaque foi se estendendo para outras modalidades do atletismo, Alva Pessi também praticou arremesso de peso, de disco, de dardo, além dos 100m livres e revezamento 4×100 no Jasc.

“Eu só não competia em mais modalidades porque tinha um limite por atleta, então me inscrevia naquelas que tinha mais chance de ganhar uma medalha”, completa.

Não só como atleta, mas Alva Pessi também treinou equipes de atletismo e vôlei por Florianópolis. Somando o período entre competidora e técnica, ela esteve presente nos Jogos Abertos por 25 anos e mesmo no período de treinadora, por vezes ainda competia com suas alunas. “Eu corria junto com as minhas meninas, no revezamento eu era a terceira velocista e mesmo assim ninguém nos batia. No arremesso de peso a mesma coisa, sempre ficava no pódio e ajudava a somar os pontos para que a equipe fosse campeã”, relembrou.

Para ela, o esporte é crucial para a vida de todos, seja quem pretende competir ou para manter a saúde em dia. “Eu não só vivi do esporte, mas ainda vivo dele, porque nos ensina sobre vencer, mas principalmente a celebrar quando os outros ganham”, reforçou a ex-atleta, que também foi professora de educação física na capital por 40 anos e ainda lembra do carinho dos alunos que ensinou.

A Lenda Evaldo Rosa

Outra lenda dos Jogos Abertos é Evaldo Rosa da Silva, de 63 anos. Além das 28 medalhas que ganhou nos 10 anos em que esteve no Jasc pelo atletismo, ele possui o recorde mais antigo da competição. Em 1980, ele fez 47 segundos na prova de 400 metros livre. Hoje treina a equipe de São Bento do Sul e tenta fazer com que seus atletas superem a própria marca.

“Mesmo com avanços na tecnologia e outras coisas, ainda não consegui fazer com que nenhum aluno meu seja mais rápido, mas ainda sigo tentando e isso é o que importa, um dia eles chegam lá”, contou.

Evaldo Rosa da Silva foi membro da equipe das Olimpíadas de Los Angeles, em 1984, e medalha de prata no Pan-americano de Caracas, em 1983. Ele explica que os incentivos melhoraram no estado desde a época de atleta até hoje, mas que o apoio precisa ser maior.

“Nós íamos para o Jasc muito mais por amor à camisa que por suporte. Hoje já não é tanto dessa forma, mas ainda é uma luta constante dos atletas”, reforça.

Investimento no esporte

Investimento tem sido o termo muito utilizado justamente pela cidade-sede do Jasc deste ano. São José tem dado atenção para esse assunto nos últimos anos. Somente em 2021, mais de R$ 2 milhões foram injetados na pasta através do Programa Bolsa Atleta (que existe desde 2013), além de R$ 1,3 milhões no esporte de rendimento e mais R$ 600 mil no social. Um investimento total de quase R$ 4 milhões, somente este ano.

O resultado ao longo dos anos já pode ser visto. Nos Jogos Abertos de 2010, a cidade ficou na 27º colocação geral, já na última edição subiram para o 3º lugar. Na edição deste ano, a delegação de São José será de aproximadamente 450 atletas nos jogos, e alguns deles vêm ganhando destaque no cenário nacional e internacional, como no handebol, atletismo e taekwondo.

Para o Superintendente da Fundação de Esportes de São José, João Davi Garcia, esse sucesso possibilitou que o Jasc fosse disputado na cidade.

“Nosso investimento em esportes é baseado num tripé que une o esporte de rendimento, o comunitário e a bolsa-atleta. Essa política pública nos permite ter a infraestrutura preparada para o recebimento dos jogos”, relata o superintendente.

Não só a cidade tem dado atenção ao esporte, mas o estado. A Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) está retomando a Bolsa Atleta e implantando o Programa de Iniciação Desportiva (Pide).

Além disso, o Governo do Estado de Santa Catarina está disponibilizando mais de 500 bolsas para estudantes universitários de educação física. Eles irão desenvolver projetos de iniciação esportiva por todo território catarinense com foco na base, ao todo serão mais de 20 mil crianças e adolescentes de 10 a 16 anos contemplados. O investimento será de R$ 4 milhões em bolsas e outros R$ 2 milhões em materiais esportivos.

“Os Jasc têm uma importância singular não somente no esporte catarinense, mas também na própria identidade do nosso povo.Todos os que vêm para o Jasc se preparam para esse e outros grandes momentos no esporte. Então precisamos dar esse apoio”, disse o presidente da Fesporte, Kelvin Soares.

Luana Franceschi de Souza, de 18 anos, da ginástica rítmica – Foto: Leo Munhoz/NDLuana Franceschi de Souza, de 18 anos, da ginástica rítmica – Foto: Leo Munhoz/ND

Os jogos também trazem as novas gerações dos atletas catarinenses. Luana Franceschi de Souza tem 18 anos, mas é experiente nos Jogos Abertos. Essa é a terceira edição que a joinvilense participa pela ginástica rítmica.

Mesmo praticando o esporte desde os 11 anos e tendo 3 medalhas nos torneios, ela ainda sente um frio na barriga na hora da apresentação. “Hoje até sinto um pouco menos, mas não dá pra ficar sem, é por causa dele que a gente gosta de competir” relata.

Mais jovem ainda é a também ginasta Giselle Mariana Andrzejewski, de 14 anos. Ela está participando pela primeira vez da competição e vê no evento uma oportunidade para ingressar no esporte. “Eu pratico desde os seis anos e estar aqui tão nova me motiva buscar voltar mais vezes”, concluiu a atleta.

Acompanhe

A cerimônia de abertura da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina acontece hoje, a partir das 19h, com a transmissão da Record News SC. A emissora também irá transmitir ao vivo a disputa do Jasc e a cobertura completa desse evento tão importante para o nosso estado, poderá ser acompanhada em todas as plataformas do Grupo ND.

Programação:

20/11

Abertura Oficial JASC 2021 – Arena Multiuso

Ginástica Artística – Ginásio Barreirão

Ginástica Rítmica – Ginásio do SESI

Remo –  Raia da Beira Mar de São José

Taekwondo – Ginásio Municipal Zanelato

Xadrez – Salão Igreja de Campinas

Basquetebol  ( Fem) – Ginásio  Nedir V. Macedo

Bocha (Masc)  –  Canchas Ass. Moradores/Timbó

Bolão 16 (Masc) –  Canchas Ass. Moradores/Timbó

21/11

Bolão 16 (Masc) –  Canchas Ass. Moradores/Timbó

Atletismo – Complexo Esportivo/Timbó

Bocha (Masc)  –  Canchas Ass. Moradores/Timbó

Basquetebol  ( Fem) – Ginásio  Nedir V. Macedo

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

JASC

Loading...