Conteúdo por Gazeta Esportiva

Jesualdo crê que experiência sem público no Egito pode ajudar o Santos na volta do futebol

Atualizado

O Santos não joga desde 14 de março, na derrota por 2 a 1 para o São Paulo, no Morumbi, e não sabe quando será a próxima partida.

Além da manutenção da paralisação no futebol por conta do novo coronavírus, o Peixe deve atuar sem público por um tempo, assim como no clássico. Mas isso não assusta o técnico Jesualdo Ferreira.

“Os jogadores vão estar com perdas difíceis de recuperar a curto prazo. Vão estar ansiosos por jogar, mas vão precisar de apoio pois vamos viver com desconfiança. O regresso das equipes aos treinos vai trazer uma motivação maior e o despertar do prazer, da emoção que o futebol provoca em todos. O futebol pode fazer com que as pessoas sorriam mais”, disse Jesualdo, em entrevista ao jornal “A Bola”, de Portugal.

“Sem público vamos ter essa dificuldade, mas já fui campeão e ganhei a Taça no Egito sem público. Tive essa experiência e a dada altura esqueci que não havia público. Nós treinadores dizemos que que um treino tem de ser próximo de competição. Mas não é. Um treino é um treino. Uma competição é uma competição. Um jogo com público é uma coisa e sem público é outra”, completou.

Jesualdo crê na retomada do esporte em junho, mas o Santos não confirma e aguarda as instruções da CBF, Federação Paulista e órgãos de saúde.

Futebol