Conteúdo por Gazeta Esportiva

Jesus contesta expulsão, mas pede perdão por reação intempestiva

O atacante Gabriel Jesus foi um dos melhores em campo na final da Copa América, mas acabou expulso na noite deste domingo. Na passagem pela zona de entrevistas do Maracanã, feliz pelo triunfo contra o Peru, o jogador do Manchester City contestou o cartão vermelho e pediu perdão pela reação intempestiva na saída do gramado.

“Acho que não deveria expulsar. Foi um encontro normal de bola, no qual o jogador caiu”, disse Jesus, que tomou o segundo amarelo do chileno Roberto Tobar após lance com Zambrano. “Houve outras jogadas assim e, às vezes, ele não deu nem falta. Foi complicado, então sai meio nervoso”, completou, ao Sportv.

Após a expulsão, por meio de gestos, Gabriel Jesus reclamou de ter sido roubado pela arbitragem. No caminho de volta para os vestiários, ele ainda empurrou a cabine do VAR, que cairia caso não fosse amparada por pessoas que estavam próximas no momento.

“Peço desculpas para quem estava em volta. Em momento algum pensei em ferir alguém. Espero que entendam. Acabei extrapolando um pouquinho, porém não caiu em ninguém. Parabéns para as pessoas que estavam por perto e seguraram”, afirmou.

Após passar em branco durante a Copa do Mundo da Rússia, Gabriel Jesus acabou intensamente criticado. Na Copa América, porém, o atacante teve atuações decisivas nas semifinais e na decisão com gols e passes decisivos, encerrando o torneio continental em alta.

“Não trato esse título como volta por cima. Aprendi depois da Copa, voltei melhor mental e profissionalmente. Trabalhei bastante no Manchester. Passei um início complicado lá e, depois, consegui focar novamente no meu futebol. Estou muito feliz por fazer parte desse grupo que merece muito o título”, declarou.

Copa América