Conteúdo por Gazeta Esportiva

Jesus exalta futebol brasileiro, mas alerta: “Precisa ser vendido de outra maneira para fora”

Eleito melhor treinador do Brasil em 2019 na 50ª edição do Troféu Bola de Prata, Jorge Jesus foi só elogios ao futebol nacional, em cerimônia realizada no Memorial da América Latina, em São Paulo, entretanto, também ressaltou a importância de o campeonato ser notado pelos estrangeiros, algo que, por enquanto, não acontece.

“Se analisar os campeonatos europeus em geral, é um conceito. Se analisarmos os melhores times, é outro conceito. Coloco o Brasileiro entre os melhores campeonatos de europeu. O Brasileiro é muito competitivo. Quando chegamos ao Flamengo, estávamos atrás do Palmeiras. Só em um campeonato competitivo daria para recuperar essa vantagem”, disse Jorge Jesus.

“É competitivo, tem qualidade, os torcedores são apaixonados. O Brasileiro tem que ser vendido de outra maneira para fora do Brasil. Foi um dos grandes objetivos, vim ao Brasil para vencer e felizmente conseguimos vencer”, completou o comandante rubro-negro, preocupado com o lado comercial da engrenagem do futebol brasileiro.

Desde que chegou ao Flamengo, em julho deste ano, Jorge Jesus soma 26 vitórias, oito empates e apenas três derrotas, contando com um aproveitamento de nada mais, nada menos que 77,4%. Os números falam por si só, mas a torcida rubro-negra quer mais. O Mundial bate à porta, e uma nova vitória sobre o Liverpool, após 38 anos, poderá coroar o grande trabalho do treinador português.

“Libertadores para os torcedores brasileiros, neste caso dos flamenguistas, é o mais importante de tudo. Mas o Mundial de Clubes será mais uma grande jornada para o Flamengo e para o futebol brasileiro. Será o troféu mais difícil, porque as equipes que vamos chegar, principalmente se chegarmos à final, vamos pegar o campeão europeu. Acreditamos que temos possibilidades de conquistar o troféu”, completou.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Futebol