Conteúdo por Gazeta Esportiva

Jesus fala em falta de equilíbrio emocional e minimiza discussão entre Gabigol e Arão

Nesta quinta-feira, o Flamengo ficou no empate pelo placar de 2 a 2 com o Goiás, no Serra Dourada. Logo após o apito final, o técnico Jorge Jesus teve de separar uma discussão áspera entre Gabigol e Willian Arão, que estavam visivelmente exaltados. Na entrevista coletiva, contudo, o Mister minimizou o fato.

“Sofremos dois gols nos últimos minutos, e a equipe ficou estressada. Nesse time todos têm opinião, todos cobram uns aos outros. Não foi mais que isso, foi o calor do jogo, o futebol é um esporte com muitas emoções, muita adrenalina. Não há tempo para arrefecer qualquer situação emocional que os jogadores possam ter. Isso faz parte dos grandes jogadores e dos grandes times”, disse.

Na sequência, contudo, o treinador citou o temperamento de Gabigol como um fator a ser trabalhado pelo jogador. Com o cartão amarelo recebido nesta quinta-feira, inclusive, o atacante ficará de fora do duelo diante do Corinthians.

“Os grandes jogadores não são só os grandes jogadores tecnicamente e taticamente, também são os que têm o equilíbrio emocional acima do normal. Esse é um aspecto que o Gabigol tem que trabalhar”, afirmou.

Sobre o resultado da partida, Jorge Jesus evitou lamentar o empate, mas disse que faltou um pouco de equilíbrio emocional para o time.

“No futebol não há justiça ou injustiça, é como acaba. Mas é verdade, depois de estar ganhando de 2 a 0, nos últimos 15 minutos, tanto eu como a equipe não esperávamos que pudesse acontecer uma volta no resultado. O futebol tem essas coisas imprevisíveis. A expulsão do César colocou a equipe… Hoje poderíamos ter saído daqui com os três pontos. Nitidamente perdemos dois pontos pelo fato de nos últimos 15 minutos, tudo que aconteceu no jogo, não conseguimos ter um equilibro emocional, fomos surpreendidos com as duas possibilidade de gol da equipe do Goiás. Mas são 20 jogos que a equipe não perde. Claro que sentimos que perdemos dois pontos, mas também contabilizamos um ponto. Portanto, faltando nove rodadas, todos os pontos são importantes”, declarou.

O Flamengo volta a entrar em campo no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), quando recebe o Corinthians, no Maracanã. Líder do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro agora tem oito pontos de vantagem sobre o segundo colocado Palmeiras.

Mais conteúdo sobre

Futebol

Conteúdo por Gazeta Esportiva

Jesus fala em falta de equilíbrio emocional e minimiza discussão entre Gabigol e Arão

Nesta quinta-feira, o Flamengo ficou no empate pelo placar de 2 a 2 com o Goiás, no Serra Dourada. Logo após o apito final, o técnico Jorge Jesus teve de separar uma discussão áspera entre Gabigol e Willian Arão, que estavam visivelmente exaltados. Na entrevista coletiva, contudo, o Mister minimizou o fato.

“Sofremos dois gols nos últimos minutos, e a equipe ficou estressada. Nesse time todos têm opinião, todos cobram uns aos outros. Não foi mais que isso, foi o calor do jogo, o futebol é um esporte com muitas emoções, muita adrenalina. Não há tempo para arrefecer qualquer situação emocional que os jogadores possam ter. Isso faz parte dos grandes jogadores e dos grandes times”, disse.

Na sequência, contudo, o treinador citou o temperamento de Gabigol como um fator a ser trabalhado pelo jogador. Com o cartão amarelo recebido nesta quinta-feira, inclusive, o atacante ficará de fora do duelo diante do Corinthians.

“Os grandes jogadores não são só os grandes jogadores tecnicamente e taticamente, também são os que têm o equilíbrio emocional acima do normal. Esse é um aspecto que o Gabigol tem que trabalhar”, afirmou.

Sobre o resultado da partida, Jorge Jesus evitou lamentar o empate, mas disse que faltou um pouco de equilíbrio emocional para o time.

“No futebol não há justiça ou injustiça, é como acaba. Mas é verdade, depois de estar ganhando de 2 a 0, nos últimos 15 minutos, tanto eu como a equipe não esperávamos que pudesse acontecer uma volta no resultado. O futebol tem essas coisas imprevisíveis. A expulsão do César colocou a equipe… Hoje poderíamos ter saído daqui com os três pontos. Nitidamente perdemos dois pontos pelo fato de nos últimos 15 minutos, tudo que aconteceu no jogo, não conseguimos ter um equilibro emocional, fomos surpreendidos com as duas possibilidade de gol da equipe do Goiás. Mas são 20 jogos que a equipe não perde. Claro que sentimos que perdemos dois pontos, mas também contabilizamos um ponto. Portanto, faltando nove rodadas, todos os pontos são importantes”, declarou.

O Flamengo volta a entrar em campo no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), quando recebe o Corinthians, no Maracanã. Líder do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro agora tem oito pontos de vantagem sobre o segundo colocado Palmeiras.

Mais conteúdo sobre

Futebol

Conteúdo por Gazeta Esportiva

Jesus fala em falta de equilíbrio emocional e minimiza discussão entre Gabigol e Arão

Nesta quinta-feira, o Flamengo ficou no empate pelo placar de 2 a 2 com o Goiás, no Serra Dourada. Logo após o apito final, o técnico Jorge Jesus teve de separar uma discussão áspera entre Gabigol e Willian Arão, que estavam visivelmente exaltados. Na entrevista coletiva, contudo, o Mister minimizou o fato.

“Sofremos dois gols nos últimos minutos, e a equipe ficou estressada. Nesse time todos têm opinião, todos cobram uns aos outros. Não foi mais que isso, foi o calor do jogo, o futebol é um esporte com muitas emoções, muita adrenalina. Não há tempo para arrefecer qualquer situação emocional que os jogadores possam ter. Isso faz parte dos grandes jogadores e dos grandes times”, disse.

Na sequência, contudo, o treinador citou o temperamento de Gabigol como um fator a ser trabalhado pelo jogador. Com o cartão amarelo recebido nesta quinta-feira, inclusive, o atacante ficará de fora do duelo diante do Corinthians.

“Os grandes jogadores não são só os grandes jogadores tecnicamente e taticamente, também são os que têm o equilíbrio emocional acima do normal. Esse é um aspecto que o Gabigol tem que trabalhar”, afirmou.

Sobre o resultado da partida, Jorge Jesus evitou lamentar o empate, mas disse que faltou um pouco de equilíbrio emocional para o time.

“No futebol não há justiça ou injustiça, é como acaba. Mas é verdade, depois de estar ganhando de 2 a 0, nos últimos 15 minutos, tanto eu como a equipe não esperávamos que pudesse acontecer uma volta no resultado. O futebol tem essas coisas imprevisíveis. A expulsão do César colocou a equipe… Hoje poderíamos ter saído daqui com os três pontos. Nitidamente perdemos dois pontos pelo fato de nos últimos 15 minutos, tudo que aconteceu no jogo, não conseguimos ter um equilibro emocional, fomos surpreendidos com as duas possibilidade de gol da equipe do Goiás. Mas são 20 jogos que a equipe não perde. Claro que sentimos que perdemos dois pontos, mas também contabilizamos um ponto. Portanto, faltando nove rodadas, todos os pontos são importantes”, declarou.

O Flamengo volta a entrar em campo no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), quando recebe o Corinthians, no Maracanã. Líder do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro agora tem oito pontos de vantagem sobre o segundo colocado Palmeiras.

Mais conteúdo sobre

Futebol