Jogadores do Figueirense protestam por salários atrasados e não concentram para a Recopa

Atualizado

Em protesto por atraso salarial, os jogadores do Figueirense optaram por não concentrar na noite desta quarta-feira (3) antes do jogo contra o Brusque, que ocorre nesta quinta (4), às 19h, pela Recopa Catarinense, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Figueirense enfrenta o Brusque nessa quinta, em Florianópolis – Flávio Tin/ND

A assessoria de imprensa do clube confirmou a informação à reportagem do ND+. Na versão do Furacão o protesto dos atletas acontece em função de 28 dias de atraso de 65% dos vencimentos previstos em carteira (CLT) e outros oito dias de atraso nos direitos de imagem. Ambos são referentes ao mês de junho, de acordo com o Figueirense.

Sobre o acerto dos valores, ainda não há previsão, mas uma fonte não oficial de dentro do clube revela que o processo de “reestruturação do clube prossegue”.

Mistério no dia do clube

Na tarde desta quarta a entrevista coletiva foi cancelada. O zagueiro Ruan Renato estava escalado para atender a imprensa às 15h. Depois de mais de 20 minutos de atraso – prática incomum no clube – os profissionais foram avisados de que, em função de uma “reunião” entre atletas e comissão técnica, a entrevista fora suspensa.

O treinamento do dia aos pés do Morro do Cambirela, dessa forma, foi com portas fechadas. Todos atletas foram liberados e a reapresentação para a decisão deve acontecer no final da manhã desta quinta.

Mais conteúdo sobre

Futebol