Joinville perde para o Criciúma com gol no último segundo de jogo

Tricolor comemorava o empate até os 52 minutos do segundo tempo, em Criciúma, quando sofreu gol de pênalti

JEC/Divulgação/ND

Tricolor, de Welinton Júnior, sofreu a primeira derrota no Catarinense

O sábado de Carnaval não foi de comemoração para o torcedor do Joinville. Jogando fora de casa, diante do Criciúma, o Tricolor empatava até os 52 minutos do segundo tempo, mas com um gol de pênalti perdeu por 2 a 1 para os donos da casa, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Catarinense.

A tarde foi marcada por poucas chances claras de gol, arremates de fora da área e gols de bola parada. Os do Criciúma foram marcados por Bruno Lopes, concluindo escanteio, no primeiro tempo, e Élvis, de pênalti, no segundo, e o do JEC, anotado por Bruno Aguiar, após cobrança de falta, na segunda etapa. O Joinville volta a campo na próxima quinta-feira (11), em casa, diante do Metropolitano.

Bola parada e gol do Criciúma

Os primeiros dez minutos de jogo foram de pouca movimentação ofensiva de ambos os lados. O Joinville, porém, dominava as ações iniciais e teve o primeiro arremate do jogo com Anselmo, aos 3 minutos, em chute de média distância.

A primeira chance do Criciúma surgiu aos 16, com Alex Santana recebendo livre no meio e chutando de fora da área, mas sem perigo ao gol de Jhonatan.

Os chutes de fora da área era a tônica é então. Foi assim aos 28, com Élvis mandando uma bomba de fora da área, obrigando Jhonatan fazer grande defesa em seu primeiro toque na bola substituindo o ídolo Agenor.

Com poucas jogadas de lucidez, a bola parada foi quem auxiliou para a abertura do placar. Em cobrança de escanteio de Wellington Saci, Bruno Lopes, aos 33, fez 1 apara os donos da casa, no primeiro tiro de canto do jogo.

Aos 41, nova chance para o Criciúma. Bruno Lopes foi lançado nas costas de Donato e bateu cruzado para defesa de Jhonatan, que no rebote ainda defendeu chute de Edson Ratinho, que tentava afastar o perigo.

Gol de empate e castigo no fim

Na segunda etapa, o JEC começou com uma formação diferente, um 4-3-3, com Trípodi entrando no lugar do zagueiro Danrlei. O time mais ofensivo contribuiu para que o Tricolor desce seu segundo chute na direção da meta rival, aos 13, com Felipe Alves chutando de fora da área, após troca de passes envolvente entre Anselmo, Diego Felipe e Gustavo Sauer.

Em outra boa trama pelo meio, Diego Felipe por pouco não empatou a partida aos 15, também em chute de fora da área.

A bola parada, porém, foi quem salvou o Tricolor também. Em cobrança de falta de Gustavo Sauer, Bruno Aguiar empatou a partida, de cabeça, aos 27. Esse foi o segundo gol do zagueiro, o artilheiro do time no ano. 

Nos últimos segundos de jogo, a lamentação. Quando o Tricolor já comemorava o empate, um pênalti foi marcado em favor dos donos da casa em uma bola na mão de Diego. Na cobrança, Élvis fez o gol da vitória dos donos da casa.

Ficha Técnica

Local: Heriberto Hülse, Criciúma. Data: 7/2. Hora: 17h. Árbitro: Sandro Meira Ricci. Auxiliares: Nadine Câmara Bastos e Alex Santos. Cartões Amarelos: Douglas, Raphael Silva (C) e Rafael Donato (J). Gols: Bruno Lopes, aos 33 minutos do primeiro tempo, e Élvis, aos 52 minutos do segundo tempo (C) e Bruno Aguiar, aos 27 minutos do segundo tempo (J). Público e Renda: 3.223; 44.940,00.

Criciúma

Luiz; Ezequiel, Raphael Silva, Diego Giaretta e Marlon; Barreto, Douglas, Élvis e Wellington Saci (Ricardinho); Bruno Lopes (Gustavo) e Alex Santana (Jeferson).

Técnico: Roberto Cavalo

JEC

Jhonatan; Edson Ratinho, Bruno Aguiar, Rafael Donato (Trípodi) e Diego; Danrlei, Anselmo, Diego Felipe e Gustavo Sauer; Welinton Júnior (Ítalo) e Felipe Alves (Mário Sérgio).

Técnico: PC Gusmão

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...