Jovem de Criciúma se salvou de tragédia no CT do Flamengo por causa de burocracia

Um jovem atleta de Criciúma escapou de estar entre as vítimas do incêndio que matou dez pessoas e deixou outras três feridas na madrugada desta sexta-feira (8) no CT Ninho do Urubu, do Flamengo, no Rio de Janeiro. Henrique Martins, de 15 anos, se apresentou na quinta ao clubebapós ser emprestado pelo Tigre, mas por questões logísticas o pai dele optou que o filho passasse a noite num hotel para, no dia seguinte, resolver problemas burocráticos para que ele fosse integrado ao grupo rubro-negro. O garoto não apresentou o passaporte, necessário para o acesso ao local. 

Semifinais do Campeonato Carioca é remarcada após tragédia desta sexta no Ninho do Urubu - Tomaz Silva/Agência Brasil/Divulgação ND
 Prota do Ninho do Urubu, Centro de Treinamentos do Flamengo, no Rio de Janeiro – Tomaz Silva/Agência Brasil/Divulgação ND

Na manhã desta sexta, ambos foram surpreendidos com a notícia da tragédia. Em entrevista ao portal Engeplus, de Criciúma, o pai Renato Martins disse que sentiu como um “livramento de Deus” ter ficado preso à burocracia. Caso contrário hoje ele poderia ser mais uma família chorando a perda de um jovem.

Segundo informações da imprensa carioca, a tragédia poderia ter sido ainda maior. Isso porque os treinamentos de quinta e sexta-feira não ocorreram por isso o número de atletas no local era bem menor do que o habitual. Apenas os jogadores da base que realmente precisavam dormir no local – a maioria por ser de fora do Rio – estavam no Ninho do Urubu na hora do incêndio, por volta das 4h30 da madrugada.

Mais conteúdo sobre

Futebol