Conteúdo por Gazeta Esportiva

Júnior Tavares recorda ligação de Ceni e exalta técnico: “Via um amigo ali”

Foi com Rogério Ceni que Júnior Tavares ganhou uma chance nos profissionais do São Paulo. O lateral-esquerdo iniciou a temporada como titular absoluto do Tricolor, graças à confiança depositada pelo comandante à época. O jogador, que antes de 2017 fazia parte do time sub-20, recebeu uma ligação do ídolo do clube do Morumbi que mudou sua vida.

Em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva, Júnior Tavares relembrou o momento no qual atendeu o celular sem saber que, do outro lado da linha, estava o treinador do São Paulo.

“Eu estava de férias e o Rogério me ligou. Logo que acabou a temporada da base, estava em Porto Alegre e recebi uma ligação quando estava com minha família, desfrutando de minhas férias. Perguntaram: ‘Olá, Júnior, tudo bem?’. Vi que o número era de São Paulo, mas eu não tinha o contato. Aí perguntaram: ‘Sabe quem está falando?’, e eu disse que não. Então ele disse: ‘Aqui é o Rogério Ceni’. Eu estava em um churrasco com minha família, até pedi para abaixarem o som”, afirmou Júnior Tavares.

Rogério Ceni foi treinador do Tricolor de janeiro a julho de 2017

“Ele me disse que queria contar comigo no próximo ano, que eu iria para a Copa Florida e seria o único lateral-esquerdo do time, então eu teria uma responsabilidade muito grande. Ele me disse: ‘Jogar no São Paulo não é para qualquer um. Eu passei minha vida inteira aqui e é um clube que gosto muito, então você tem que levar a sério’”, completou.

Júnior Tavares não esquece da importância que Rogério Ceni exerceu em sua carreira. O lateral-esquerdo acredita que o diferencial do técnico está na compreensão dos problemas que os jogadores enfrentam no dia a dia.

“Desde lá, ele sempre conversou comigo, na Copa Florida me passou muitas instruções, me botou para jogar na Copa do Brasil, no Brasileiro, no Paulista. A gente teve uma relação muito boa, o Rogério é um cara que eu sempre vou levar pro resto da minha carreira. Eu via ele mais do que um treinador, via um amigo ali também, porque ele foi jogador e sabia o que se passava com a gente. Foi um cara que sempre foi transparente, sempre jogou limpo na nossa frente, não só comigo, mas com os outros jogadores também”, disse o jogador.

Por fim, Júnior Tavares avalia positivamente o período no qual Ceni ficou à frente do São Paulo, torcendo para que o técnico tenha um futuro de destaque.

“Acredito que ele fez um bom trabalho. Se você parar para ver, nós éramos o melhor ataque do Brasil naquele momento. Então, é um cara que tem umas ideias muito boas e espero que tenha um futuro como treinador tão brilhante quanto como jogador”, finalizou.

Júnior Tavares ainda tem vínculo com o São Paulo e está emprestado ao Portimonense, de Portugal, até o final desta temporada europeia. Pelo Tricolor, o jogador disputou 52 partidas.

Futebol