Kleina elogia Douglas Tanque e diz que busca por lateral é ‘óbvia’

Atacante que se destacou pelo Penapolense vem sendo observado desde a Série B, quando marcou gol contra o Palmeiras. Técnico pede lateral-direito desde dezembro

Douglas Tanque, atacante revelado pelo Corinthians e que se destacou no Paulistão pelo Penapolense, é um dos favoritos de Gilson Kleina para uma das posições mais carentes do elenco do Palmeiras: a de centroavante, que hoje conta apenas com Alan Kardec e Miguel – o primeiro está emprestado até o meio do ano e não tem a permanência assegurada e o segundo fez apenas seis jogos como profissional.

– Douglas é um jogador que desde o ano passado nos chama a atenção, fez a Série B muito bem no Guaratinguetá. Ele é canhoto, o Miguel é destro. Ele tem muita força, gira, chuta forte. Temos algumas avaliações, alguns nomes, tem que conversar com a diretoria. Agora é corrigir essas carências e ter todo mundo à disposição – disse o treinador, lembrando que o Verdão tomou um gol de Douglas em empate por 1 a 1 com o Guará, em 2013.

A diretoria aprovou o nome e já buscou informações sobre o jogador, que não terá seu contrato renovado pelo Corinthians e poderia vir de graça. Ele faz parte de uma lista de atletas que agradaram durante o Paulistão.

Kleina também quer com urgência um reforço para a lateral direita. Wendel, volante improvisado, tornou-se titular da posição, mas está lesionado. Bruno Oliveira, seu substituto imediato, sofre com problemas físicos, e o técnico teve de se virar com o volante Bruninho, o zagueiro Tiago Alves e o meia-atacante Serginho pelo setor. Daniel Borges, do Botafogo-SP, também agradou durante o Paulistão. Moreira, do Libertad (PAR), é sonho antigo.

– É óbvio que nós vamos precisar de um lateral. Fizemos as decisões com o Tiago, hoje o Serginho. O Wendel vinha bem, infelizmente o Bruno Oliveira se lesionou e ficamos sem opção. A partir de amanhã, uma das minhas prioridades é zerar as lesões, lapidar. Se tiver que aumentar o tratamento agora, é hora. Se tiver que ser por um tempo maior, é hora. Esses nove jogos são 27 pontos, e o início é fundamental, e trata-se de Série A. Temos que manter o nível técnico alto, porque não tem refresco. É fazer de tudo para estrear bem – completou Kleina.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...