Conteúdo por Gazeta Esportiva

Kyrgios quebra raquetes e cospe em direção a árbitro após eliminação em Cincinnati

Atualizado

Não é novidade o tenista Nick Kyrgios aparecer por seu comportamento explosivo dentro de quadra. Após a derrota por 2 sets a 1 para o russo Karen Khachanov, que lhe custou a eliminação do Masters 1000 de Cincinnati, o australiano aprontou novamente.

Quando perdia o primeiro set por 5/2, o número 27 do ranking da ATP começou a reclamar do árbitro da partida, Fergus Murphy. Apesar de conseguir a virada, seus ânimos não abaixaram.

No segundo set, levou uma punição por abuso de bola. Nos lances seguintes voltou a confrontar com Murphy por soltar o relógio de tempo de forma equivocada, e até fez menção a Rafael Nadal. “Se o Rafa sacar tão rápido assim eu me aposento”, esbravejou. Kyrgios acabou por perder a segunda parcial no tie-break, e levou uma nova punição por xingar o árbitro e inciou o terceiro set e decisivo set com a perda de um ponto.

No intervalo, foi ao vestiário e quebrou duas raquetes antes de voltar às quadras. Os juízes de linha comunicaram do ocorrido com o mediador, que nada fez.

Khachanov fechou o jogo com um tranquilo 6/2 e garantiu vaga nas oitavas de final da competição, diante do francês Lucas Pouille. Ao fim do jogo, Kyrgios não só descumpriu o protocolo de cumprimentar o árbitro, como cuspiu em sua direção e disse “um p… de um idiota”.

Antes de se retirar da quadra, entregou uma de suas raquetes quebradas a um pequeno torcedor na arquibancada.

A ATP anunciou uma punição de US$ 113 mil (aproximadamente R$ 450 mil), e ainda é estudada a chance de uma suspensão.

O tenista foi punido por abuso de bola (por isolar a bolinha)  (um “aviso” do juiz de cadeira), cinco condutas antidesportivas (perda de um ponto no jogo + US$ 100 mil), deixar a quadra sem permissão (US$ 5 mil) e abuso verbal (US$ 20 mil).

Tênis