LANCE! lembra dez lances incríveis de Pelé em Copas do Mundo

Tricampeão mundial com a Seleção Brasileira, Rei do Futebol também ficou marcado pelos gols que não fez

Ao lembrarmos o nome de Pelé, é impossível não relacionar o Rei do Futebol com suas maiores conquistas: três Copas do Mundo. Foram 14 jogos, com 12 vitórias, um empate e apenas uma derrota. E 12 gols marcados. Veja dez momentos históricos do eterno camisa 10 da Seleção Brasileira em Mundiais.

1- Com 17 anos e já o dono do mundo

Pelé estreou na Copa do Mundo com apenas 17 anos, na Suécia, em 1958. Destaque para os dois gols que marcou na final contra a anfitriã. Um deles, de placa, ao dar um chapéu no adversário e bater para o gol.

2 – Para a eternidade do futebol

A final da Copa do Mundo de 1970, em que o Brasil sagrou-se tricampeão, foi o último jogo de Pelé em Mundiais. Além do título, uma obra-prima. Ele “parou no ar” para, de cabeça, deixar sua marca na decisão.

3 – Lesão, drama e choro

Campeão mundial em 1958 com apenas 17 anos, Pelé chegava ao Chile em 62 já como o grande nome do futebol brasileiro e mundial. Porém, o que se desenhava para mais um capítulo feliz do craque em Copas acabou na segunda partida, contra a Tchecoslováquia. Um estiramento muscular tirou o Rei do Futebol do torneio. Sorte que tínhamos Garrincha, e Amarildo, que honrou a vaga do camisa 10.

4 – Assistência de “Deus”

A Copa de 1970 mostrou ao mundo a melhor face do futebol brasileiro: técnica, habilidade e improviso. Pelé, protagonista, também gostava de deixar os companheiros na boa. O último gol da Seleção na goleada por 4 a 1 sobre a Itália, na final, foi uma obra de arte. Primeiro pela troca de passes da equipe. Depois pela assistência milimétrica do Rei do Futebol para Carlos Alberto Torres, o capitão do Tri, fechar o placar.

5 – Não entrou… Mas ficou para a história

Em um daqueles famosos “gols que Pelé não fez”, ele recebeu belo passe de Tostão, no jogo contra o Uruguai pela semifinal da Copa de 70, passou pelo goleiro Mazurkiewicz num lindo drible de corpo, mas chutou para fora. O Brasil fez 3 a 1 e garantiu vaga na final.

6 – Só os gênios…

Gérson, o canhotinha de ouro, faz uma das suas. Belo lançamento para Pelé, que “encaixa” a bola no peito e deixa ela no ponto para bater e marcar na vitória da Seleção por 4 a 1 sobre a Tchecoslováquia, no México, em 1970.

7- Na memória, mas não na rede…

Mais uma que o Rei do Futebol não fez, porém um lance que ficou para a história. Contra a Tchecoslováquia, em 70, Pelé recebe a bola antes do meio de campo, percebe o goleiro Viktor adiantado e solta a bomba. Por um “milagre” a bola não estufou a rede. Mas o lance entrou para a história.

8 – A maior defesa da história

O Rei do Futebol também proporcionou em Copas do Mundo grandes jogadas para seus adversários goleiros. No México, na vitória do Brasil por 1 a 0 sobre a Inglaterra, Pelé subiu mais do que todo mundo, meteu a cabeça na bola, e o inglês Gordon Banks fez aquela que é considerada a maior defesa de todos os tempos.

9 – Mais uma para a galeria do quase…

Ainda no jogo contra o Uruguai em 1970, Pelé, atento, pegou de primeir ana bola numa saída do goleiro Mazurkiewicz que levou um baita susto, mas conseguiu evitar o gol do brasileiro.

10 – O primeiro ato

Com apenas 17 anos, o menino Pelé marcava seu primeiro gol em Copas do Mundo. O feito foi no jogo contra o País de Gales, no qual a Seleção Brasileira venceu por 1 a 0 pelas quartas de final.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...