Conteúdo por Gazeta Esportiva

Lesão na coxa pode tirar volante do Uruguai da Copa América

O Uruguai corre o risco de sofrer uma importante baixa na Copa América. Trata-se do volante Matías Vecino, que deixou a goleada por 4 a 0 sobre o Equador no último domingo, no Mineirão, com dores musculares.

O jogador da Inter de Milão foi substituído aos 37 minutos do segundo tempo por Valverde. O motivo foi justamente o problema no posterior da coxa.

Na manhã desta segunda-feira, Vecino deixou o hotel em que a Celeste está hospedada em Belo Horizonte para ser submetido a uma ressonância a fim de descobrir a gravidade da lesão. Ele, portanto, não treinou com seus companheiros na Cidade do Galo.

De acordo com o jornal Ovación, do Uruguai, o meio-campista sofreu uma ruptura fibrilar e está fora da próxima partida e “provavelmente do resto da competição, já que o tempo de recuperação é de 20 a 25 dias”.

Se Matías Vecino for realmente cortado, Óscar Tabárez não poderá chamar outro jogador para o seu lugar. O regulamento da Copa América permite uma substituição por lesão apenas 24 horas antes da estreia no torneio.

Com três pontos ganhos, o Uruguai lidera o Grupo C da Copa América. Pela segunda rodada, a Celeste enfrenta o Japão, na próxima quinta-feira, às 20 horas (de Brasília), na Arena Grêmio.

Copa América