Lewandowski quer sair, mas Bayern segue inflexível na venda do jogador

Lewandowski já expressou seu desejo de deixar o Bayern de Munique (Foto: Christof Stache/AFP)
Lewandowski já expressou seu desejo de deixar o Bayern de Munique (Foto: Christof Stache/AFP)

O futuro de Lewandowski segue incerto no Bayern de Munique. Segundo o ‘Marca’, o atacante já expressou para o treinador Niko Kovac e a diretoria, o seu desejo de deixar o clube alemão. Os alemães, porém, não pretendem liberar o jogador tão fácil. O presidente do clube, Uli Hoeness, segue inflexível em relação a venda do goleador. O Real Madrid surge como o principal possível destino do polonês. O clube madrilenho sabe do desejo de Lewandowski de jogar no Real, mas não quer entrar em conflito com o clube alemão.

Ainda de acordo com a publicação, Lewandowski acredita que o seu ciclo no clube bávaro se encerrou. No início de 2018, o agente do atacante, Pina Zahavi, informou ao Real Madrid, a vontade do polonês de defender o clube espanhol. A esperança do atacante é que o clube respeite a sua insatisfação e desejo de mudança de ares.

Tradicionalmente, o presidente do conselho do clube bávaro, o ex-jogador Karl-Heinz Rummenigge, não gosta de manter jogadores no elenco que não tem o interesse de permanecer na equipe. O problema é que, internamente, a palavra do presidente pesa mais e o mandatário está irredutível.

Ciente do interesse do atacante, o Real Madrid não quer criar um conflito de interesses com o Bayern de Munique, tendo em vista a boa relação que os clubes tem mantido nas últimas temporadas. O intercâmbio de jogadores entre as duas equipes se intensificou nos últimos anos. Xabi Alonso deixou o clube espanhol, em 2014, rumo a Alemanha, em uma troca por Kross. Recentemente, James Rodríguez foi emprestado pelo Real Madrid para os alemães.

O Real Madrid tem adotado uma política menos ostensiva no mercado, destoando da tradição de montar times galáticos, com jogadores caros e forte presença nas janelas de transferências. Isso, porém, não exclui a vontade do clube de contratar um novo camisa 9. A diretoria não descarta a chegada de um goleador, mas também não garante cem por cento.

Mais conteúdo sobre

Esporte