“Maior de Santa Catarina”, diz Rodrigo Santana sobre treinar o Avaí

Atualizado

Restando poucos dias para estrear com o uniforme do Avaí, o técnico Rodrigo Santana segue preparando a equipe que vai a campo na próxima segunda-feira (2), diante do Tubarão, no Sul do Estado, na 7ª rodada do Catarinense.

Rodrigo Santana já comandou o treino desta terça-feira (18) – Foto: Leandro Boeira/Avaí/ND

Enquanto não faz sua primeira aparição pelo Leão da Ilha, o novo comandante do clube já demonstra conhecer a importância e a rivalidade existente em Florianópolis.

Leia também

Em um material produzido pela TV do clube, o novo comandante respondeu alguns questionamentos e, além de prometer “um time competitivo” ao torcedor, revelou alguns dos motivos que o fizeram “escolher” escudo azurra.

“É muito forte no Estado, é o maior clube do Estado e no brasileiro sempre vem muito bem, eu vi como um progresso na minha carreira”, justificou.

Clube bem visto no País

Rodrigo Santana revelou que recebeu “várias sondagens” de outros clubes, porém, só com a chegada do Avaí a sua porta ele realmente teve vontade de ir adiante nas negociações.

“No momento que o Avaí sondou, a gente já sabendo da forma que o clube dá às condições para o treinador trabalhar”, relatou o técnico.

Ele contou que o clube é bem falado, sobretudo, em cursos de treinadores e locais onde os profissionais se encontram. Rodrigo Santana falou em “pessoas do bem e pessoas verdadeiras” que favorecem o trabalho.

Muitas trocas nos últimos anos

Apesar da percepção compartilhada pelo profissional, o Avaí acabou “quebrando” a regularidade adquirida nos últimos anos onde emendou trabalhos longos.

Depois do técnico Geninho que ficou um ano e 28 dias no comando da equipe e foi demitido na parada para a Copa América 2019, no dia 17 de junho, Alberto Valentim, Evando Camillato e Augusto Inácio estiveram com o boné do clube todos sem sucesso.

O último, inclusive, recentemente teceu duras críticas ao clube e ao futebol brasileiro que exige as coisas “para ontem”. Augusto Inácio questionou e criticou os bastidores do clube onde afirmou, inclusive, que alguns profissionais da comissão técnica “ficam a falar pelas costas”.

Mais conteúdo sobre

Futebol