Conteúdo por Gazeta Esportiva

Marquinhos pede atenção especial a Guerrero e foge de favoritismo

O zagueiro Marquinhos chegou a conviver com o centroavante Paolo Guerrero no Corinthians. Elogioso ao falar sobre o ex-companheiro peruano, o defensor da Seleção Brasileira tratou de fugir do favoritismo antes de entrar em campo para decidir a Copa América.

“O Guerrero é um grande jogador, um atacante de muita qualidade e altíssimo nível. Enfrentei algumas vezes pela Seleção, treinei com ele no Corinthians e sei o que é capaz de fazer. Temos que tomar cuidado durante todo o jogo. Merece atenção especial, porque é um grande atleta”, disse Marquinhos.

Goleado pela Seleção Brasileira na primeira fase da Copa América, o Peru avançou como terceiro colocado do Grupo A e, de maneira inesperada, superou Uruguai e Chile nas etapas eliminatórias. Questionado sobre favoritismo, Marquinhos tratou de evitá-lo.

“Pela história da Seleção Brasileira e pelos grandes nomes que já passaram aqui, essa questão acaba dificultando um pouco para o nosso lado, porque a exigência realmente é alta, mas não existe mais favoritismo no futebol de hoje”, declarou o jogador do PSG.

Devidamente recuperado de uma virose, Marquinhos deve ser titular ao lado de Thiago Silva no confronto decisivo da Seleção Brasileira contra o Peru. A final da Copa América está marcada para as 17 horas (de Brasília) deste domingo, no Estádio do Maracanã.

“O Peru eliminou o Uruguai e o Chile. Então, essa história de favoritismo, a gente deixa de lado”, reforçou Marquinhos. “É dentro de campo que as coisas têm que ser decididas. Não é camisa nem nome que vão fazer você ganhar uma partida de futebol, mas sim um jogo bem jogado”, declarou.

Copa América